Estupro de vulnerável

MP-MA oferece denúncia contra professor de dança suspeito de abusar sexualmente de estudantes, em Bacabeira

De acordo com a denúncia do MP-MA, ao todo, o suspeito fez 12 vítimas.

Imirante.com, com informações do MP-MA

- Atualizada em 04/10/2022 às 18h22
César Adriano Correia foi preso no dia 26 de agosto durante uma operação da Polícia Civil.
César Adriano Correia foi preso no dia 26 de agosto durante uma operação da Polícia Civil. (Foto: Reprodução / TV Mirante)

BACABEIRA - O Ministério Público do Maranhão (MP-MA), por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Rosário, ofereceu denúncia, nesta quarta-feira (4), contra César Adriano Correia Mendes, também conhecido como ‘César Show’ ou Farofinha, e Daniel Dias Gabriel, suspeitos da prática do crime de estupro e estupro de vulnerável contra adolescentes do município de Bacabeira, no interior do Maranhão.

Conforme o inquérito policial que fundamentou a denúncia, César Adriano foi contratado neste ano para atuar em escolas públicas de Bacabeira como professor de dança, organizando ensaios de festas juninas, quando criou grupos em aplicativos de mensagem. Após obter o contato dos estudantes, utilizou-se de uma das alunas para convencê-los a enviar fotos nus ou se masturbando. De posse de tal material, o denunciado passou a chantageá-los, ameaçando publicar as imagens, caso não tivessem relação sexual com eles.

De acordo com a denúncia do MP-MA, ao todo, foram 12 vítimas de César. Já o denunciado Daniel Dias chegou a participar dos encontros, inclusive utilizando arma de fogo, e teve relação sexual com dois menores de 14 anos. César Adriano está preso há cerca de um mês.

O MP-MA, por meio da titular da 1ª Promotoria de Rosário, Maria Cristina Lobato Murillo, pediu a condenação dos acusados pelo crime de estupro em relação a cada uma das vítimas, com o acréscimo da continuidade delitiva pela reiteração da conduta com as mesmas vítimas. Também foi requerida a condenação pelo artigo 28 do Código Penal e 244 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), por envolver aluna menor de idade para persuadir as vítimas.

Entenda o caso

César Adriano foi preso no dia 26 de agosto, durante a operação Arco-Íris, realizada pela Polícia Civil do Maranhão (PC-MA), suspeito de integrar um grupo criminoso voltado a exploração sexual de crianças e adolescentes por meio da internet.

No dia em que foi preso, em poder do detido, foram apreendidos celulares em que havia várias imagens íntimas de crianças e adolescentes que residem no interior do Maranhão como também nos outros Estados do país. 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.