Denúncia

Jovem é morto com 13 tiros pela polícia em Turilândia; família fala em execução

Daniel Gustavo dos Santos saiu do trabalho, uma oficina mecânica, para realizar serviço num veículo após ter sido acionado por telefone; no local, houve abordagem policial.

Imirante.com

- Atualizada em 04/06/2022 às 15h35

TURILÂNDIA - A família do jovem Daniel Gustavo dos Santos, de 18 anos de idade, denunciou ao portal imirante.com a possível execução do mecânico, durante uma abordagem policial na cidade de Turilândia, na tarde da última terça-feira. 

Daniel foi morto com 13 tiros, em via pública. Um vídeo que circula em redes sociais e encaminhado ao portal pela família do mecânico, mostra ele e um outro homem na abordagem. Os dois - mortos durante a ação policial -, estão parados e com as mãos voltadas para a frente, enquanto militares realizavam vistoria num veículo.

A polícia militar alegou ter ocorrido troca de tiros. 

O caso será levado à Polícia Civil e ao Ministério Público Estadual.  

Cronologia

De acordo com o relato de familiares, Daniel Gustavo dos Santos trabalhou durante todo o dia na oficina mecânica.

Por volta das 17h, já próximo do fim do expediente, ele foi acionado por telefone para dar assistência a um cliente, que estava com problemas no veículo na estrada. Daniel faria orçamento e realizaria o reparo mecânico no veículo. Prática comum e inerente ao exercício da profissão.

O cliente, contudo, identificado apenas como Thierry, morador de Santa Helena, era procurado pela polícia, suspeito de ter cometido um assalto no município de Governador Nunes Freire.  

De acordo com testemunhas, segundo a família, logo que chegou no local, com a caixa de ferramentas para tentar fazer a identificação do problema mecânico no veículo, Daniel foi abordado pela polícia junto a Thierry.

Um caminhoneiro que transitava no local gravou um vídeo. Nas imagens, Daniel e Thierry estão parados na estrada - por ordem policial -, com as mãos voltadas para a frente, em sinal de rendição, enquanto militares realizavam buscas no veículo.

Num outro vídeo, gravado por outro cidadão, morador de Turilândia, é possível ouvir os disparos de arma de fogo logo em seguida. Daniel e Thierry morreram no local. O mecânico levou 13 tiros, segundo a denúncia.

Não há informações sobre policiais feridos durante a abordagem.

Outro lado

Por meio de nota, a Polícia Militar se manifestou somente nesta sexta-feira sobre o caso. De acordo com a PM, os policiais envolvidos na ocorrência foram afastados até que se conclua a investigação sobre o caso.

Abaixo, a íntegra da nota da PM.

A Polícia Militar do Estado do Maranhão (PMMA) informa que no dia 31/05/2022 (terça-feira), policiais da 2ª Companhia do  10º Batalhão de Polícia Militar receberam informações, de membros da polícia do município de Governador Nunes Freire, onde dois homens em um veículo Classic, de cor preta, haviam efetuado um roubo na referida cidade e se dirigiam em direção à cidade de Turilândia. Ocasião em que foram interceptados na MA-106, próximo à entrada do município de Turilândia e, ao serem abordados, reagiram no intuito de frustrar a ação policial, visto que no local havia apenas três policiais, sendo que um dos militares fazia o desvio dos veículos que transitavam pela via.

Durante a reação, os dois ocupantes do veículo suspeito, se encontravam em posse de dois revólveres, efetuaram disparos em direção aos policiais, que reagiram para neutralizar a ameaça. A guarnição logo prestou socorro aos indivíduos, que foram levados ao hospital municipal de Santa Helena, onde foram atendidos, mas, infelizmente, não resistiram aos ferimentos.

A PMMA ressalta que com os indivíduos foram encontrados dois revólveres cal .38 com sete munições deflagradas, sendo quatro em uma arma e três em outra. Além disso, um deles tinha passagem por homicídio e o outro era investigado por adulteração de veículos roubados nas cidades de Santa Helena e Turilândia, e também formalmente identificado por roubo a motocileta em Governador Nunes Freire.

O Comando da PMMA informa ainda que tomou providências no sentido de apurar todos os elementos que envolvem a ocorrência, através do pronto afastamento dos policiais envolvidos, até que se conclua a referida investigação, e da escuta dos agentes de segurança, nesta sexta, no âmbito do Inquérito Policial Militar já instaurado na Delegacia de Santa Helena.
 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.