Estado Maior

População do Maranhão não sabe motivos do afastamento do governador

Além disto, o governo estadual não anunciou oficialmente o tempo em que Carlos Brandão vai permanecer afastado de suas funções.

Ipolitica

- Atualizada em 01/06/2022 às 13h10
Carlos Brandão não anunciou seu afastamento, motivo ou tempo que ficará fora do comando do Palácio dos Leões
Carlos Brandão não anunciou seu afastamento, motivo ou tempo que ficará fora do comando do Palácio dos Leões (Divulgação)

Em dois meses após mudança de gestão, o governo do Maranhão precisou mudar de comando de novo. O governador Carlos Brandão (PSB) - ao que tudo indica - precisou se afastar por questões de saúde. Não se sabe oficialmente quantos dias serão de afastamento do socialista. De forma oficial, sabe-se somente que o desembargador Paulo Velten, presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, assume o governo nesta quarta-feira, 1.

A saída do governador foi informada por ele mesmo há cerca de 15 dias quando, pelas redes sociais, disse que precisaria passar por um procedimento cirúrgico.

As demais informações são todas de bastidores passadas pelos próprios palacianos. Os maranhenses não sabem o que de fato o que ocorre com o chefe maior do Estado. Nem quantos dias ele precisará ficar afastado.

Mas o fato é que Velten assume e já tem uma agenda definida para esta quarta mesmo. Inaugurações (como de praxe) e posse na Defensoria Pública estão na agenda de trabalho do governador interino.

É necessário aguardar os próximos passos do novo governador e saber se ficará na cadeira para cumprir protocolos ou terá poder de decisão na ausência do oficial.

Atrapalha

O necessário afastamento de Carlos Brandão do mandato prejudica diretamente o presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB).

Ele, que precisará ficar longe do Maranhão enquanto Brandão estiver afastado, deixa de fazer sua pré-campanha e também trabalhar na coordenação da pré-campanha de Flávio Dino (PSB).

Othelino fica ficar fora do estado para não correr o risco de não poder concorrer a reeleição de deputado estadual, pois constitucionalmente, ele é que deve assumir a cadeira do Leões.

Mais cargos

Os deputados estaduais aprovoram nesta quarta-feira, 1, medida provisória do governo do Maranhão que cria 35 novos cargos em comissão.

Além dos cargos, foi criada uma nova secretaria: a de Pesca e Aquicultura (Sepa). A pasta é um desmembramento da Secretaria de Agricultura, Pesca e Pecurária (Sagrima) que deixa de ter a Pesca em sua gestão.

A pasta, cuja indicação foi do deputado Edson Araújo, chega grande e é mais uma fatura paga pelo governador Carlos Brandão (PSB).

Sem imbróglio

Apesar de já estar valendo a criação dos cargos, haviam dúvidas se na Assembleia Legislativa pudesse ser criado algum imbróglio.

O que houve na sessão entre os deputados estaduais, foi somente crítica de deputados da oposição e nada mais.

O fato é que, em plena crise econômica no Brasil e no Maranhão, aumentar a máquina pública com uma nova secretaria e mais 35 cargos em comissão parece desrespeitoso com o cidadão.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.