Evento

Solução para o problema do lixo é destaque na Expo Indústria Maranhão 2022

A Arena Sustentável discute até domingo (29) o desenvolvimento industrial e econômico com responsabilidade no Multicenter Eventos e Negócios.

Publipost / Fiema

- Atualizada em 27/05/2022 às 18h05
O engenheiro do ITA, Luís Namura na companhia de seu colega Alberto Carlos Pereira Filho (ITA), na Expo Indústria.
O engenheiro do ITA, Luís Namura na companhia de seu colega Alberto Carlos Pereira Filho (ITA), na Expo Indústria. (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS – “A tecnologia está mudando o mundo. Um exemplo disso é a internet das coisas que vai alterar a nossa forma de vida, muito mais do que a luz elétrica”, afirmou o engenheiro do ITA, Luís Namura, na primeira noite de palestras da Arena Sustentável, espaço que compõe a programação da Expo Indústria Maranhão, iniciada pelo Sistema FIEMA e pela CNI na noite desta quinta-feira (29) no Multicenter Negócios e Eventos. As palavras de efeitos poderiam até ser consideradas sem crédito por algum analista cético, mas qualquer desconfiança seria desfeita diante da apresentação da exposição de Namura.  

Com o título “Transformar lixo em solução econômico-ambiental”, a palestra proferida pelo engenheiro, na companhia de seu colega Alberto Carlos Pereira Filho (ITA), apresentou ao público um sistema de processamento do lixo extremamente inovador, baseado em uma tecnologia de ponta. Trata-se do sistema Vorax, uma máquina inspirada no astro rei de nosso sistema galáctico, o sol. “Enfrentar o problema do lixo que afeta o mundo todo. As soluções que existem são ultrapassadas – seja o aterro sanitário ou a incineração. Em meio às muitas opções hipotéticas estava o plasma produzido pelo sol, capaz de realizar uma separação molecular de todo e qualquer material ou resíduo sólido. Contudo há um problema – viagens espaciais são onerosas. Diante disso, pensamos: - E por que não construímos nosso próprio sol”, relatou Namura em sua comunicação. 

O engenheiro contou ainda acerca de suas pesquisas em parceria com Alberto Pereira Filho, motivada por um único sonho – “salvar o planeta e as pessoas que vivem nele”. “Tudo se baseia no processo de transformar lixo em energia. Foram 10 anos pesquisando até chegarmos a um equipamento chamado Vorax — um sol particular que resolve o problema do lixo, sendo capaz de fazer com que os resíduos sólidos voltem ao seu estado molecular primário. É isso que acontece com algo se aproxima de uma estrela, a uma temperatura de 4.000º C”, explica. 

A separação molecular possibilitada pelo Vorax, que atinge a temperatura de até 1.000º C resulta na produção de três tipos de produtos – o óleo, o gás e a matéria sólido em estado puro. “Trata-se de uma tecnologia segura, sem impactos para o meio ambiente. Entre lixo e sai óleo, gás não poluente e material em vidro ou metal. Ao processar uma caixa de leite, por exemplo, a tecnologia que desenvolvemos transforma resíduo sólido em gás pronto para a utilização e em alumínio puro para o uso”. 

“Não existe lixo — o que há é o material capaz de virar em energia pronta para a utilização”, explica o engenheiro Luís Namura. “O que é mais importante em todo o processamento da Vorax é que qualquer substância cancerígena é eliminada por conta da alta temperatura, produzida pelo equipamento funciona automaticamente e pode ser administrado de qualquer lugar do mundo, através da internet”, ele explica. 

Os estudantes Gabriel Lago Oliveira e Jefferson Rodrigues, ambos do curso de Engenharia Mecânica, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), saíram impressionados da palestra por conta do caráter de inovação da tecnologia apresentada. “O mais interessante traz é que o trabalho dos professores Namura e Pereira Filho criou uma nova alternativa para o lixo extremamente sustentável e inovadora”, comenta Gabriel Lago. Jefferson Rodrigues conta que fez uma pesquisa rápida acerca da desagregação molecular produzida pelo equipamento e se surpreendeu com esta forma de processamento do lixo, que não é uma incineração, mas uma decomposição com base no calor. “É um novo tipo de processador que produz os mesmos benefícios de deterioração molecular. Não chega a ser a produzir o plasma solar, mas é muito conveniente diante dos problemas do lixo que enfrentamos”, explica. 

PROGRAMAÇÃO - A Arena Sustentável receberá nesta sexta-feira (27) a palestra “Inovação Tecnológica para monitoramento da qualidade do ar na indústria”, com a professora Izabella Pearce, especialista em Direito Ambiental e Francesco Cerrato, Cônsul Honorário da Italia no Maranhão, às 18h30. Para comentar “Perspectivas para a Indústria da Construção no Brasil e no Maranhão”, Ieda Maria Pereira Vasconcelos, assessora econômica do Sinduscon-MG, proferirá palestra às 19h30. A última exposição da noite será feita por Carlos Alexandre de Souza (Suzano), que explicará como funciona uma central de corretivo de solos, às 20h30. 

No sábado (28), a novidade será o Welcome Coffe (Apex Brasil), que ocorrerá às 18h, na Arena Sustentável. Logo em seguida, haverá a palestra “PEIEX: Qualificação Profissional para Exportações”, com Anna Emília Arend dos Santos (APEX), às 18:30. A segunda comunicação será “ESG – Caminho do Desenvolvimento Sustentável”, com Deborah Ferreira, gerente de relações com Comunidades da Vale, e Giselly Pinto, gerente de relações Institucionais da Vale, às 19h30. A última palestra da noite será com a engenheira civil Adriana Medeiros Monteiro, que exporá o tema “A Tecnologia de Materiais a favor de Projetos Sustentáveis”, às 20h30. 

No último dia da Expo Indústria Maranhão, domingo (29), a o espaço terá três comunicações: “ZPE, Caminho da Nova Industrialização do Maranhão”, com Pedro Dantas da Rocha Neto, consultor da FIEMA, às 18h30; “Projeto Integração lavoura, pecuária e floresta”, às 20h30, com Alzemar José Veroneze, engenheiro florestal e especialista em P&D – Solos, Nutrição e Manejo Florestal, da Suzano; e "ODS e ESG: Bússolas para a Sustentabilidade nos Negócios”, com as biólogas Aline Duarte e Brenda Izídio.  

ACESSO AO CRÉDITO – A noite foi movimenta na Arena do Crédito, montada pela FIEMA, através do Núcleo de Acesso ao Crédito (NAC). Com o objetivo de apresentar aos empresários que visitaram a Expo Indústria Maranhão 2022 as possibilidades bancárias de financiamento, o espaço foi palco da apresentação de programas de diferentes instituições bancárias. O atendimento ao público no local se estende até o domingo (29), o último dia da feira. 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.