Homicídio

Suspeito de matar a tiros corretor de imóveis é preso na capital

O principal suspeito é auxiliar penitenciário temporário e a prisão foi em cumprimento de determinação judicial.

Imirante.com

- Atualizada em 11/05/2022 às 17h30
O auxiliar penitenciário temporário foi preso em cumprimento de determinação judicial.
O auxiliar penitenciário temporário foi preso em cumprimento de determinação judicial. (Foto: Reprodução)

SÃO LUÍS - O auxiliar penitenciário temporário Edson Guedes, de 39 anos, que é suspeito de ter matado a tiros o corretor de imóveis Dino Márcio Rosa Formiga, foi preso na tarde desta quarta-feira (11). O assassinato ocorreu no decorrer da noite de segunda-feira (9), nas proximidades de uma loja, no bairro da Cohama, na capital.

Leia também em: 

Suspeito de ter matado corretor de imóveis é auxiliar penitenciário temporário, diz a polícia

‘Estou desnorteada’, diz esposa do corretor assassinado na Petland

Segundo a polícia, Edson Guedes se apresentou na sede da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP), na Beira-Mar, acompanhado do seu advogado, nome não revelado e ouvido pelo delegado Armando Pacheco. Após prestar esclarecimento sobre o caso, o auxiliar penitenciário temporário acabou sendo preso devido haver um mandado de prisão temporário expedido pelo Poder Judiciário.

Na terça-feira (10), a equipe da SHPP realizou buscas na Grande Ilha com o objetivo de prender o suspeito desse crime e várias testemunhas foram ouvidas na SHPP. Também nesse dia, amigos e familiares do corretor de imóveis realizaram um protesto no local onde ocorreu o crime e o enterro ocorreu no cemitério do Gavião, no bairro da Madre Deus.

Assassinato

O delegado Felipe César, da SHPP, declarou que o corretor de imóveis teria ido ao pet shop, na Cohama, com o objetivo de trocar uma ração de gato quando teve início um desentendimento com o vigilante desse estabelecimento comercial.

A discussão se prolongou até a parte externa da loja quando o vigilante realizou vários disparos de arma de fogo contra Dino Márcio. O corretor de imóveis ainda foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Vinhais, mas, chegou sem vida. O suspeito conseguiu fugir e levou a arma.


 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter e Instagram e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.