Estado Maior

Depois de Fufuca e Othelino, Eliziane Gama deve ser a próxima a deixar projeto de Weverton

Senadora deverá anunciar nos próximos dias a decisão de aderir à pré-candidatura a reeleição do governador Carlos Brandão (PSB).

Imirante

Eliziane Gama deve levar consigo o PSDB, partido comando pelo marido, Inácio Melo, para o rol de aliados de Carlos Brandão
Eliziane Gama deve levar consigo o PSDB, partido comando pelo marido, Inácio Melo, para o rol de aliados de Carlos Brandão (Eliziane Gama)

SÃO LUÍS - O governador Carlos Brandão (PSB) está com a garantia de que receberá nova adesão à sua pré-candidatura. A senadora Eliziane Gama (Cidadania) vai entrar no projeto de reeleição do socialista e abandonar o grupo do senador Weverton Rocha (PDT), também pré-candidato ao comando do Palácio dos Leões.

O senador pedetista já teve que olhar partir de seu fogueto o presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB), e o PP do deputado federal André Fufuca. Além, claro, de prefeitos e lideranças do interior do estado.

E assim como Fufuca e Othelino, Eliziane Gama também vai usar o discurso de que buscou de todas as formas a unidade do grupo do qual faz parte, mas não tendo sucesso, decidiu se manter unida com Flávio Dino (PSB) e, consequentemente, com Carlos Brandão.

A narrativa é uma saída dada aos desertores do projeto do senador Weverton Rocha, que desde 2020, vinham caminhando com o pedetista e dando reiteradas declarações de que o melhor para o Maranhão seria o senador.

Agora com tantas baixas, resta saber se Weverton Rocha seguirá os passos de seus ex-aliados e aderirá ao projeto de Brandão ou se – diferente dos que mudaram de posição – vai aguentar a pressão vinda do Palácio dos Leões mantendo assim a sua pré-candidatura ao governo.


 

Mais força

Carlos Brandão agora terá oficialmente o apoio do Cidadania. Apesar da decisão da direção estadual, Eliziane Gama vinha dizendo que o partido ficaria com Weverton Rocha.

Agora, ela leva o Cidadania e deve levar o PSDB, que atualmente tem como presidente da comissão provisória da sigla o marido da senadora, Inácio Melo, que vai disputar a Assembleia Legislativa.

A ida de Gama para o projeto de reeleição é tão simbólica quanto a de Othelino Neto. Dois nomes de destaque na política do Maranhão e que davam força à pré-candidatura do senador pedetista.

Grupo maior

Também já tem data definida para anunciar adesão à pré-candidatura de Carlos Brandão o deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL).

Ele organiza, por enquanto, as nominatas do PL para as disputas de deputado federal e estadual e até a próxima semana deverá fazer a foto com Brandão declarando apoio.

Josimar confirmando sua ida para o projeto de Carlos Brandão, o governador terá um grupo de mais de 50 prefeitos à sua disposição nas eleições deste ano.

Plano Diretor

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (sem partido), apresentou o novo texto do Plano Diretor da capital.

Depois de vários auxiliares do gestor terem dito que a proposta de atualização do plano não estava na prefeitura, Braide trouxe mudanças principalmente em relação ao ponto mais polêmico do texto anterior que era a redução da área rural de São Luís.

No Plano enviado em 2020 para a Câmara dos Vereadores, havia a transformação de 40% da área rural em área urbana, o que, claro, gerou protestos de comunidades.

Difícil relação

O novo texto já foi encaminhado para a Câmara Municipal de São Luís. Haverão novas audiências públicas para debater a proposta e depois passará pelas comissões técnicas.

Somente após isto, chegará ao plenário. Este processo todo, no entanto, não deverá ser feito com tranquilidade na Casa.

E o motivo é a relação conturbada do prefeito Eduardo Braide com a maioria dos vereadores da Câmara da capital.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.