Eleições 2018

Relator vota contra cassação de Duarte Júnior no TSE

Carlos Horbach, relator do caso, foi o primeiro a se manifestar no julgamento virtual.

Gilberto Léda

- Atualizada em 26/03/2022 às 18h53
Duarte foi acusado de abuso de poder nas eleições de 2018
Duarte foi acusado de abuso de poder nas eleições de 2018 (Divulgação)

SÃO LUÍS - O ministro Carlos Horbach, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi o primeiro a depositar seu voto no julgamento virtual do deputado estadual Duarte Júnior (PSB) por abuso de poder nas eleições de 2018, quando ele se elegeu para uma cadeira na Assembleia Legislativa

Ele é o relator do processo e manifestou-se pela rejeição da ação na sexta-feira (10).

Os demais ministros têm até a próxima quinta-feira (17) para apresentar seus votos.

A manifestação da Procuradoria-Geral Eleitoral é pela cassação e declaração de inelegibilidade do parlamentar.

Duarte é alvo de uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) proposta no Maranhão pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE). O deputado foi absolvido pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão, em maio deste ano, mas a PRE recorreu.

Segundo a denúncia, ele usou a estrutura do Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor do Maranhão (Procon-MA), órgão que dirigiu até antes do pleito, para obter a vitória nas urnas.

No processo, o então procurador eleitoral no estado, Pedro Henrique Castelo Branco, apontou abuso da promoção pessoal do comunista via Procon-MA.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.