Grave dos rodoviários

Ainda na onda da vacinação

Paralisação de rodoviários chega ao décimo dia e Prefeitura de São Luís prioriza, em suas redes sociais, a vacinação mesmo sem transporte público

Carla Lima/Editora de Política

- Atualizada em 26/03/2022 às 19h16
Proposta de Eduardo Braide foi rejeitada tanto pelo SET quanto os trabalhadores do sistema de transporte público
Proposta de Eduardo Braide foi rejeitada tanto pelo SET quanto os trabalhadores do sistema de transporte público (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Após 10 dias de paralisação de motoristas, cobradores e fiscais do serviço de transporte público de São Luís, a Prefeitura da capital pouco se manifestou. A prova são as redes sociais oficiais da gestão municipal. Em mais de uma semana sem ônibus, o perfil oficial da Prefeitura fez somente duas manifestações a respeito da greve dos rodoviários.

Além da falta de informação sobre o maior problema atual na capital, as postagens mostram pouca diversidade de ações. Nos últimos 70 dias, por exemplo, as redes do Município pulicaram 140 vezes sobre vacinação. Algumas poucas inaugurações de pequenas reformas e quase nada a respeito de problemas na Educação com a volta de somente 14 escolas às aulas presenciais com revesamento.
Em 10 meses de gestão, Eduardo Braide focou (com razões) na vacinação contra a Covid-19.
Claro que a questão ainda deve ser vista como prioridade. No entanto, a Prefeitura tem outras questões essenciais, como Saúde, Educação e Infraestrutura, que precisam urgentemente de mais atenção, e mais informação repassada ao cidadão.

O sistema de transporte público exige ações emergenciais e mais específicas. Os dez dias (e contando) de greve dos rodoviários mostram a necessidade de urgência na resolução do problema.

É preciso fazer mais.


Sem diálogo


Apesar do drama vivido hoje por mais de 700 mil usuários do transporte público de São Luís, não há sinal de disposição ao diálogo entre Prefeitura e Governo do Estado.

Em tese, a iniciativa deveria partir do prefeito da cidade, por se tratar de um serviço de competência municipal.

Logo, se há um problema, é a Prefeitura que precisa buscar todos os meios para resolver.


Auxílio formalizado


Ainda sobre a greve dos rodoviários, no fim da tarde da sexta-feira, 29, a Prefeitura de São Luís emitiu uma nota oficial afirmando que a proposta de auxílio emergencial do transporte público foi formalizada.
Segundo a gestão, a medida tem o objetivo de que sejam quitados salários e benefícios em atraso e ainda garanta reajuste salarial para os rodoviários.

A Prefeitura diz ainda que espera o entendimento entre os empresários e os trabalhadores do serviço público de transporte.


Resposta

Sobre a nota da Prefeitura de São Luís, os sindicatos dos Rodoviários e dos Empresários emitiram nota individual rejeitando a proposta.

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão disseram que o que propõe a Prefeitura não atende às reivindicações dos trabalhadores.

Na mesma linha, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís (SET) informou que “a proposta apresentada é incapaz de atender ao pedido de reajuste dos salários dos rodoviários”.


Filiações

O presidente nacional do PROS, Eurípedes Júnior, confirmou que a presidência estadual do partido passou a ser do vereador de São Luís, Chico Carvalho (que ainda está no PSL por questões legais). A declaração foi dada no quadro Bastidores, do Bom Dia Mirante, na sexta-feira, 29.

Na entrevista, Eurípedes disse ainda que Carvalho tem conseguido filiações importantes para o PROS para cumprimento do objetivo que é eleger uma bancada forte na Câmara dos Deputados.

Chico Carvalho já trouxe para a sigla nomes como dos ex-deputados Victor Mendes, Raimundo Cutrim, Jota Pinto e Waldir Maranhão.

De saída


Ao mesmo tempo que confirmou o comando do PROS para Carvalho, Eurípedes Júnior disse ainda que o deputado federal Gastão Vieira está de saída do partido.

O presidente nacional da legenda disse que a mudança de comando se deu porque havia uma dificuldade de formar um partido mais forte para disputar as eleições de 2022.

À coluna, Gastão Vieira já havia confirmado que deixará o partido na janela partidária em março do próximo ano.

De olho

10 dias de paralisação do sistema de transporte público de São Luís sem possibilidade de acordo entre a Prefeitura, o sindicato dos Rodoviários e o SET.


Incerto

Sobre destino partidário a ser seguido para o próximo ano, o PT poderá ser a nova sigla do de Gastão Vieira.

Há até uma conversa costurada dentro de um possível cenário do PT no Maranhão. Claro que esta decisão vai ficar para o período da janela partidária.

Antes do PT, o deputado federal já conversou com o PSB e olhou para o PSDB também. O parlamentar, no entanto, ainda analisa os cenários para escolher o melhor caminho para as eleições 2022.

E mais

- Sobre o congelamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre os combustíveis por 90 dias, o governador Flávio Dino (PSB) nada comentou.

- A decisão foi anunciada pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz). Vale lembrar que o preço médio é reajustado a cada aumento de preço nas refinarias e eleva o valor final pago em ICMS.

- O assunto tem se tornado um tabu para o governador do Maranhão que elimina entre seus aliados qualquer possibilidade de redução da alíquota do tributo.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.