Ataques na Grande São Luís

Suspeitos de ataques criminosos na Região Metropolitana de São Luís são apresentados na Seic

Suspeitos foram presos neste domingo (2), com armas e material inflamável.

Imirante.com

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h29

SÃO LUÍS – Na tarde deste domingo (2), a Superintendência Estadual de Investigação Criminal (Seic) apresentou oito pessoas suspeitas de participação em incêndios criminosos da Região Metropolitana de São Luís.

Oito pessoas foram presas nas últimas 24 horas. / Foto: Divulgação
Oito pessoas foram presas nas últimas 24 horas. / Foto: Divulgação

As prisões foram realizadas na madrugada e na manhã deste domingo (2). De acordo com o superintendente da Seic, delegado Tiago Bardal, os homens são suspeitos de provocar apagão e de realizar ataques incendiários na Grande Ilha. Além dos oito maiores de idade, a polícia apreendeu nove adolescentes, nas últimas 24h, suspeitos de participar dos crimes.

Com os suspeitos, foram apreendidos galões para transporte de líquido inflamável, gasolina, álcool e dois revólveres.

Material inflamável apreendido com os suspeitos. / Foto: Divulgação
Material inflamável apreendido com os suspeitos. / Foto: Divulgação

Foram presos na madrugada de domingo (2): Benedito Ferreira França Filho, conhecido como “Museu”; Júlio Israel Abreu Braga, conhecido como “Parafuso”; Maxuel Nascimento Brito; e Marcos Vinícius Rocha Pereira. Todos os quatros são da região do São Bernardo.

Foram presos na manhã deste domingo: Mateus Soares Garcez, que foi encontrado com uma arma de fogo e combustível; Wemerson Silva Mafra, conhecido como “Neguinho”; Dandeley Pereira Boaz, conhecido como “Dan”. Ambos foram presos na companhia de três adolescentes na Vila Luizão. Segundo a polícia, eles são responsáveis por um apagão e tentativa de incêndio a uma escola. Foi preso, ainda, Gustavo Santana de Souza Gonçalves, conhecido como “Bola”, o qual foi encontrado com um material inflamável para atacar o Centro de Ensino Juvêncio Matos, no bairro do Tibiri, em São Luís.

“Desde quando começaram os ataques até o momento, temos 66 maiores autuados em flagrante. Eles já foram encaminhados para Pedrinhas. Também já foram apreendidos 27 menores por envolvimento nesses crimes. Estamos quase chegando a 100 pessoas detidas”, informou o delegado Tiago Bardal.

Ouça a entrevista que o delegado Tiago Bardal deu na rádio Mirante AM, falando sobre as últimas prisões:

Segundo o coronel Pereira, comandante-geral da Polícia Militar do Maranhão (PM-MA), o clima na Região Metropolitana de São Luís é tranquilo.

“Nós temos feito todos os esforços. O dia de hoje tem transcorrido com relativa tranquilidade. Desde a madrugada, temos feito as escoltas nos ônibus, e colocado viaturas e equipes posicionadas em pontos estratégicos. Além disso, contamos com o apoio das Forças Armadas e dos Bombeiros”, afirmou o coronel Pereira.

Coronel Pereira, comandante-geral da Polícia Militar do Maranhão. / Foto: Divulgação
Coronel Pereira, comandante-geral da Polícia Militar do Maranhão. / Foto: Divulgação

Ouça a entrevista que o comandante-geral da PM-MA deu na rádio Mirante AM, falando sobre as ações policiais realizadas no domingo de eleição:

Por meio e nota, a Secretaria de segurança Pública (SSP-MA) afirma que na madrugada deste domingo (2) foram registradas sete ocorrências criminosas na Região Metropolitana de São Luís, sendo quatro ataques a prédios públicos. E, até agora, as operações realizadas pelas polícias Civil e Militar culminaram com a detenção de mais de 73 envolvidos que foram autuados e responsabilizados pelos crimes.

Leia a nota na íntegra:

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), reitera que trabalhado continuamente para conter a ação criminosa, responsável por diversos ataques a ônibus, carros e prédios públicos na região metropolitana de São Luís. Na madrugada deste domingo (2) foram registradas sete ocorrências: quatro ataques a prédios públicos – a Escola Janaina, no bairro do Pirapora e a Escola Nice Lobão na Vila Kiola/Estrada de Ribamar, além das tentativas frustradas na Escola Liberano Pereira, na Maioba e na Escola São Francisco, na Maiobinha –, e três ataques a veículos de passeio nos bairros Novo Horizonte, Nova Aurora e Tibirizinho.

Até agora as operações realizadas pelas Polícias Civil e Militar culminaram com a prisão de mais de 73 envolvidos que foram autuados e responsabilizados pelos crimes. Além disso, a ‘Operação Resposta’, realizada na última sexta-feira (30) no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, confirmou 35 detentos como mandantes dos ataques, 23 deles foram transferidos para a Penitenciária Federal de Mossoró-RN na manhã de sábado (1º).

Tropas federais estão no Maranhão, a pedido do governador, e juntaram-se aos 7.500 homens que atuam para impedir que facções criminosas tentem tumultuar as eleições. Ao todo, não cerca de nove mil homens atuando na ‘Operação Eleições 2016’, em todo o estado. As Polícias Civil e Militar permanecem nas ruas por tempo indeterminado para assegurar que todos os suspeitos sejam presos e punidos no rigor na lei.

A SSP orienta que os cidadãos repassem informações que ajudem a polícia no combate ao crime por meio do número do aplicativo Whatsapp (98) 9.9163.4899 e pelo aplicativo “Byzu”, compatível com todos os sistemas operacionais.

São Luís, 2 de outubro de 2016

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.