Caso Ana Clara

Ataque a ônibus: quatro réus são condenados a mais de 150 anos de prisão

O incêndio a um ônibus na Vila Sarney Filho resultou na morte da menina Ana Clara Souza.

Imirante.com

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h10
Condenados no caso Ana Clara. Foto: Reprodução/TV Mirante.
Condenados no caso Ana Clara. Foto: Reprodução/TV Mirante.

SÃO LUÍS – Terminou na manhã desta quarta-feira (13) o julgamento dos cinco réus no caso do incêndio a ônibus em 2014 que resultou na morte da menina Ana Clara Santos Souza. A sessão que ocorreu no Salão do Júri do Fórum de São José de Ribamar começou na segunda-feira (11).

Ana Clara Souza não resistiu e morreu dias após o ataque. Foto: Arquivo Pessoal.
Ana Clara Souza não resistiu e morreu dias após o ataque. Foto: Arquivo Pessoal.

Quatro dos cinco acusados foram condenados e, somadas as penas de todos eles, passa de 150 anos de reclusão. São eles: Jorge Henrique Amorim Santos, Hilton John Alves Araújo, Thalisson Vítor Santos Pinto e Larravadiere Silva Rodrigues de Sousa Júnior. Apenas Wilderley Moraes, preso à época do crime e apontado como mentor da ação, foi absolvido.

O ataque a um ônibus na Vila Sarney Filho, que resultou em morte, aconteceu no dia 3 de janeiro de 2014.

Márcio Rony teve 70% do corpo queimado. Foto: Imirante.com
Márcio Rony teve 70% do corpo queimado. Foto: Imirante.com
Um dos ônibus incendiados na noite de 3 de janeiro de 2014. Foto: De Jesus/O Estado.
Um dos ônibus incendiados na noite de 3 de janeiro de 2014. Foto: De Jesus/O Estado.

O condenados vão cumprir pena pelos crimes de homicídio e tentativa de homicídio, tendo como vítimas Ana Clara Souza, Juliane Carvalho (mãe de Ana Clara), Lohanny Beatriz, Márcio Ronny e Abianci, sendo estes quatro últimos na forma tentada.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.