Julgamento

Guarda municipal suspeita de atropelar casal em Presidente Dutra senta no banco dos réus

A suspeita passou por cima das vítimas que estavam em uma motocicleta e deixando uma morta e a outra gravemente ferida.

Imirante.com; com informações do CGJ-MA

Guarda municipal é julgada em Presidente Dutra
Guarda municipal é julgada em Presidente Dutra ( Foto: Divulgação)

PRESIDENTE DUTRA -  A guarda municipal Elizabeth Araújo Cantanhede vai ser julgada nesta terça-feira (13) pela prática de homicídio e tentativa de homicídio. De acordo com a denúncia do Ministério Público, ela teria atropelado e matado Wanderson Sousa Costa e deixado Romilla Moura Ferreira gravemente ferida, no dia 18 de julho de 2011, em Presidente Dutra, interior do Maranhão.

Leia também em: 

Guarda municipal suspeita de homicídio é presa

Polícia investiga morte de criança de cinco anos durante incêndio, em Presidente Dutra

O júri vai ser realizado pela 1ª Vara de Presidente Dutra e sendo presidido pela juíza Michele Amorim. Vão trabalhar na sessão de julgamento, além da magistrada, o promotor de Justiça Wlademir Soares de Oliveira, na acusação, e o advogado Antônio Raimundo Andrelino, na defesa da ré. 

Inquérito 

De acordo com o inquérito policial, no dia 18 de julho de 2011, Elizabeth Cantanhede teria atropelado as vítimas Wanderson Sousa e Romilla, na rotatória da BR 134, próximo à rodoviária da cidade de Presidente Dutra.

As vítimas estavam no Bar do Leudo, sentadas em uma mesa quando Maraysa, amiga da acusada, convidou Wanderson Costa para dançar. Ao término da dança, Maraysa teria dado um tapa na cara de Romilla, gerando uma sequência de agressões mútuas.

Passou por cima 

Na parte de fora do bar, Elizabeth ameaçou Romilla de morte, em razão desta ter discutido com sua amiga. Ato contínuo, Romilla e Wanderson saíram do local em uma motocicleta, com a intenção de acabar com a discussão. Entretanto, a acusada junto com seu irmão, seguiu as vítimas em um veículo Voyage, até alcançá-las e atingir a motocicleta por trás. 

Como se não bastasse o abalroamento, a denunciada atropelou novamente as duas pessoas, deixando o carro parado em cima delas para, em seguida, fugir do local sem prestar socorro. Wanderson Costa morreu no local, sendo a causa da morte traumatismo craniano e parada cardiorrespiratória. Romilla foi levada ao hospital, ficando em coma por 3 dias e sendo submetida a cinco cirurgias. 

Prisão

Desde o crime, a acusada estava afastada da sua função de guarda municipal na cidade de Presidente Dutra. Com a posse de nova gestão foi solicitado seu comparecimento à Prefeitura. Em março de 2013, ela foi presa em cumprimento de ordem judicial e apresentada na delegacia.



 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.