Operação policial

Suspeitos de integrarem quadrilha de assaltantes de banco são presos no interior do Maranhão

As prisões foram realizadas nos municípios de Peritoró, Presidente Dutra e Maracaçumé.

Imirante.com

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h15
Suspeitos foram apresentados na sede da SEIC, em São Luís.
Suspeitos foram apresentados na sede da SEIC, em São Luís. (Divulgação / Polícia Civil)

PERITORÓ – Em operação deflagrada nas primeiras horas desta quarta-feira (9), a Polícia Civil do Maranhão, por meio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), efetuou a prisão de quatro suspeitos de integrarem uma organização criminosa especializada em ataques a instituições financeiras no interior maranhense. As prisões foram realizadas nos municípios de Peritoró, Presidente Dutra e Maracaçumé.

De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos foram identificados como: Antônio Johan Morais da Silva, o “Gordinho”, de 21 anos; Raimundo de Sousa Teixeira Filho, de 32 anos; Francisco das Chagas da Silva Santana, o “Nego Francisco”, de 28 anos; e Jones Neres Silva, de 21 anos. A polícia informou ainda que Francisco das Chagas Santana já responde a processos por homicídio, tentativa de homicídio e roubos, além de ter sido identificado como coautor dos roubos às agências bancárias de Buriticupu, São Luís Gonzaga e Arame, entre agosto e dezembro de 2018.

Na operação, que foi coordenada pelo Departamento de Combate a Roubo às Instituições Financeiras, os policiais apreenderam duas espingardas calibre 12, um fuzil calibre 7.62, uma pistola .40 com brasão da Polícia Militar do Pará, munições de vários calibres e grande quantidade de explosivos.

A Polícia Civil rastreou a organização criminosa, identificou os suspeitos e descobriu a logística do grupo após seis meses de investigações: Raimundo Filho armazenava as armas, Antônio Silva transportava o armamento, Francisco das Chagas Santana articulava as ações, e José Neres estudava o local, procurando possíveis rotas de fuga.

Após a ação policial, os quatro indivíduos foram conduzidos até a sede da SEIC, em São Luís, onde foram autuados em flagrante por organização criminosa armada e posse ilegal de arma de fogo. Após os procedimentos de praxe, os detidos foram encaminhados ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde ficarão à disposição da Justiça.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter e Instagram e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.