Em Penalva

Polícia prende tio que levou sobrinha para ser abusada sexualmente em ritual religioso

Segundo a polícia, o tio teria entregado a menina para um homem que faria um 'trabalho' para reconciliação de casamento.

Imirante.com

- Atualizada em 18/01/2023 às 14h08
Após os procedimentos legais, ele foi encaminhado à Unidade Prisional de Viana, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.
Após os procedimentos legais, ele foi encaminhado à Unidade Prisional de Viana, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. ( Foto: Reprodução)

PENALVA - A polícia cumpriu um mandado de prisão preventiva, na manhã desta quarta-feira (18), contra o tio suspeito de estupro de vulnerável cometido contra a própria sobrinha, uma adolescente de 13 anos. O crime ocorreu na última sexta-feira (13), no município de Penalva.

Leia também:

Adolescente é estuprada durante ritual religioso em Penalva

De acordo com a polícia, o homem foi o responsável em levar a adolescente ao encontro de um suposto “pai de santo”, que teria exigido do tio “uma menina” como instrumento necessário para realização de uma espécie de ritual espiritual contratado pelo próprio tio da adolescente. No local em que o suposto ritual espiritual deveria ocorrer, a vítima foi violentada sexualmente. O religioso foi preso em flagrante no dia seguinte no Povoado Vila Nova, município de Monção, interior do Estado.

"O tio estava com problemas no casamento e teria pedido a esse homem para realizar um 'trabalho' que pudesse trazer a esposa de volta. Nisso, além de alguns materiais, como papel e limão, esse tio levou a própria sobrinha para a casa desse religioso e deixou os dois a sós. Nesse momento, ela foi estuprada", afirmou a delegada Paula Feijó.

O tio da vítima tem 32 anos e já foi encaminhado para a Unidade Prisional de Ressocialização de Viana. Antes, prestou depoimento e disse que 'não sabia' que a menina seria estuprada. Ainda assim, a delegada Paula afirmou que ele foi autuado por participar do crime de estupro.

"Ao longo da oitiva ele nega ter conhecimento da violência sexual, mas confessa que levou a sobrinha à localidade. Inclusive, foi ele quem indicou a própria sobrinha. Ele também confirmou o pedido do 'trabalho' ao religioso para que pudesse reatar o casamento", disse a delegada.

O caso segue sendo investigado pela delegacia de Polícia de Penalva.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.