Ato criminoso

Corpo de vítima de feminicídio no Rio Grande do Sul chega ao Maranhão

Vanessa Cruz é natural da cidade de Pedreiras e foi encontrada morta com sinais de violência dentro de uma barragem, em São Francisco de Paula.

Imirante.com

- Atualizada em 15/06/2022 às 15h24
O corpo da maranhense chegou ao povoado Pacas, em Pedreiras, no Maranhão.
O corpo da maranhense chegou ao povoado Pacas, em Pedreiras, no Maranhão. (Foto: Divulgação)

PEDREIRAS -  O corpo da maranhense, Vanessa Cruz Gomes, de 24 anos, chegou nesta quarta-feira (15), ao povoado Pacas, em Pedreiras, interior do Maranhão, onde vai ser velado. Segundo a polícia, ela foi encontrada morta com sinais de violência dentro de uma barragem, na cidade de São Francisco de Paula, no Rio Grande do Sul, no último domingo (12). O caso é investigado como feminicídio.

Leia também em: 

Acusado de feminicídio em São José de Ribamar é preso no interior de São Paulo

Duas maranhenses são vítimas de feminicídio em Codó e Boa Vista (RR)

O velório vai ocorrer na residência dos familiares da vítima, no povoado Pacas, e o enterro, no cemitério de Pedreiras. Vanessa Cruz nasceu nessa cidade e tinha deixando o Maranhão para trabalhar em uma plantação de maça, em São Francisco de Paula.

A morte da maranhense é investigado pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul como crime de feminicídio. De acordo com a polícia, o corpo da vítima foi encontrado por populares, no domingo (12) dentro de uma barragem.

A vítima estava sem roupa, apresentava marcas de violência sexual e com as mãos amarradas. O corpo de Vanessa foi removido para o Instituto Geral de Perícias (IGP) onde passou por exames periciais. 

Prisão

A polícia também informou que o suspeito do crime foi preso em flagrante e confessou a autoria. O homem disse para a polícia que se encontrava de forma frequente com a maranhense. Na noite do sábado (11), Vanessa Cruz e o suspeito se encontraram em um bar, localizado em São Francisco de Paula, onde acabaram discutindo. Ele teria praticado o crime em legitima defesa.

No momento da prisão, o suspeito estava utilizando roupas que apresentavam vestígios de sangue. Segundo a polícia, ele possui antecedentes criminais e maranhense deixou três filhos menores de idade e estava grávida de dois meses.


 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.