Carandiru

Líderes de bando criminoso são presos durante operação na Cracolândia do Maiobão, em Paço do Lumiar

Segundo a polícia, essa organização criminosa é suspeita de diversos crimes como tráfico de droga, invasão de domicílio, tortura, ameaça, extorsão, homicídio e de expulsar moradores dessa região.

Imirante.com

A operação teve como foco a Cracolândia do Maiobão, em Paço do Lumiar.
A operação teve como foco a Cracolândia do Maiobão, em Paço do Lumiar. (Foto: Divulgação)

PAÇO DO LUMIAR -  Os líderes de uma associação criminosa especializada em tráfico de droga, invasão de domicílio, tortura, ameaça, extorsão, homicídio e de expulsar moradores foram presos durante a operação Carandiru. Este cerco policial foi realizado nesta quinta-feira (22) em um centro comercial abandonado, denominado de Cracolândia, no Maiobão, em Paço do Lumiar, na Grande Ilha.

Leia também em: 

Líder de facção criminosa é preso por PM em Paço do Lumiar

Dois homens suspeitos praticar assaltos são presos pela polícia em Paço do Lumiar

De acordo com a Polícia Civil, as ações da operação tiveram como foco esse centro comercial abandonado, que está sendo utilizado por um grupo criminoso suspeito de diversos tipos de crimes em Paço do Lumiar. Duas das vítimas desses criminosos recentemente foram incluídas no programa de proteção a testemunhas.

No decorrer da operação, foram presos três “cabeças” desse bando criminoso por determinação judicial. Os policiais ainda apreenderam uma motocicleta, anotações da venda de droga, amas brancas e entorpecentes. 

Os detidos foram levados para a delegacia do bairro. Ainda segundo a polícia, as ações da polícia vão continuar sendo realizadas, principalmente, nessa localidade que estava sendo utilizado pelos faccionados.

Mais prisão

A polícia cumpriu nesta quinta-feira (22) dois mandados de prisão contra suspeito de roubo de motocicleta na Grande Ilha. Um dos presos foi localizado no Alto Paranã II, enquanto, o segundo suspeito já estava custodiado no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em razão de prisão cautelar por outro processo. 

 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.