Incursão policial

Desarticulado em Monção bando criminoso chefiado por pessoa com deficiência física

A polícia, além de efetuar cinco prisões, ainda apreendeu balança de precisão, munições, celulares, faca e armas de fogo.

Imirante.com

- Atualizada em 07/06/2022 às 16h40
O material apreendido durante a operação na cidade de Monção.
O material apreendido durante a operação na cidade de Monção. (Foto: Divulgação)

MONÇÃO -  Um bando criminoso, que era chefiado por uma pessoa com deficiência física, foi desarticulado durante uma ação policial realizada nesta terça-feira (7), no povoado Santa Rita, zona rural de Monção, interior do Maranhão. A polícia ainda apreendeu uma balança de precisão, munições de calibres diversos, celulares, faca e armas de fogo, uma delas pertence ao arsenal da Polícia Civil do Maranhão (PC-MA).

Leia também em: 

Homem morre ao cair em uma cratera na estrada em Monção

Preso suspeito de praticar roubo na cidade de Monção

O delegado-geral da Polícia Civil, Jair Paiva, informou que os passos desses quadrilheiros estavam sendo monitorados pela equipe da Delegacia Regional de Santa Inês. Após reunir vários elementos sobre os atos ilegais, a polícia solicitou ao Poder Judiciário mandado de busca e apreensão.

De posse da ordem judicial, os policiais realizaram a operação e conseguiram apreender balanças de precisão, munições de calibres diversos, material para embalar entorpecente, celulares, faca e quatro armas de fogo. Uma delas pertence ao arsenal da Polícia Civil. Um total de cinco pessoas foram presas.

Ainda segundo Jair Paiva, entre os presos há uma pessoa com deficiência física, que é suspeita de comandar esse grupo criminoso como também existe um outro detido que havia sete mandados de prisão em aberto pelo cometimento de diversos crimes e de integrar uma facção criminosa que tem como base o estado carioca.

Os detidos foram autuados por associação criminosa armada, posse irregular de arma de fogo e receptação e, após os procedimentos de praxe, foram encaminhados para o presídio. “As investigações vão continuar para saber o que pretendiam fazer esses quadrilheiros no interior”, frisou o delegado.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.