Investigação

Suspeito de matar funcionários da Cemar já foi identificado

Segundo a Polícia Militar, buscas estão sendo feitas para prender o autor do crime.

Imirante.com

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h14
Os funcionários estavam em uma rua, quando pararam dois elementos em uma motocicleta e dispararam contra os mesmos. / Foto: Divulgação.
Os funcionários estavam em uma rua, quando pararam dois elementos em uma motocicleta e dispararam contra os mesmos. / Foto: Divulgação.

SÃO LUÍS – A Polícia Militar já tem informações sobre quem seria um dos autores do duplo homicídio praticado na manhã desta terça-feira (15), no Sítio Natureza, em Paço do Lumiar, o qual teve como vítima dois funcionários da Companhia Energética do Maranhão (Cemar).

Saiba mais sobre o caso: Funcionários da Cemar são mortos dentro de veículo no Sítio Natureza

Segundo informações policiais, um dos suspeitos é um jovem de 18 anos, conhecido como “De Menor”. Ele teria atirado nas vítimas, após os funcionários da Cemar terem feito o corte de energia elétrica em uma casa no Sítio Natureza. A polícia está à procura do suspeito, que ainda não foi localizado.

"De Menor", que seria responsável pela liderança de uma facção criminosa que domina a área, tem vasta passagem pela polícia enquanto adolescente infrator. Ele já foi apreendido por dois homicídios, porte ilegal de arma de fogo, assalto, entre outros crimes.

De acordo com o coronel Aritanã, comandante do Comando de Policiamento de Área Metropolitana (CPAM) II, que coordena os batalhões da região onde aconteceu o crime, os funcionário da Cemar, identificados como João Victor Melo e Francivaldo Carvalho da Silva, morrem no exercício da profissão.

“Eles trabalhavam na equipe de corte naquela localidade e, já tinham efetuado alguns cortes em algumas ruas do Sítio Natureza. Os funcionários estavam em uma rua, quando pararam dois elementos em uma motocicleta e dispararam contra os mesmos”, explicou o coronel Aritanã.

Os funcionários foram mortos a tiros dentro do carro. / Foto: Divulgação.
Os funcionários foram mortos a tiros dentro do carro. / Foto: Divulgação.

Ainda de acordo com o comandante do CPAM II, há outras linhas de investigação, pois nenhuma hipótese pode ser descartada. No entanto, a principal suspeita é que o crime tenha sido em retaliação ao corte de energia elétrica.

Ouça a entrevista que o coronel Aritanã deu na rádio Mirante AM, falando sobre o caso.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.