Humanidade

Casa de idosa é construída com recursos de penas em João Lisboa

Adalberta de Sousa, de 63 anos, tem deficiência e reside em casa de taipa em situação precária.

Imirante, com informações da CGJ-MA

- Atualizada em 10/08/2022 às 09h34
Dona Adalberta, que mora em casa de taipa vai ganhar uma nova residência. Foto: Divulgação/CGJ-MA.
Dona Adalberta, que mora em casa de taipa vai ganhar uma nova residência. Foto: Divulgação/CGJ-MA.

JOÃO LISBOA - A casa de dona Adalberta de Sousa Alves, de 63 anos, está sendo construída no bairro Norte Sul, no município de João Lisboa, com recursos obtidos com a prestação de penas pecuniárias. A construção, em alvenaria, já está com as paredes levantadas, entrando na fase de cobertura e acabamento.

Para construir a residência, a Associação Corrente do Bem, de Alcântara, enviou ofício ao juiz Haderson Rezende Ribeiro requerendo a habilitação da entidade para receber recursos repassados por acordos de não persecução penal, em que a parte paga valores ou cumpre serviços na comunidade.

Juiz visitou o local onde a casa nova da idosa está sendo erguida. Foto: Divulgação/CGJ-MA
Juiz visitou o local onde a casa nova da idosa está sendo erguida. Foto: Divulgação/CGJ-MA

No pedido, a presidente Andreia Silva Bezerra informou que lançou um desafio de construir uma casa para a senhora Adalberta de Sousa, idosa com deficiência, tendo em vista que a atual residência dela, de taipa, se encontrava em situação precária.

Leia mais:

Maranhense que mudou de vida em SP retorna à cidade natal com projeto que doa brinquedos e alimentos

Maranhense de oito anos comemora aniversário distribuindo lanches para catadores de lixo

O juiz Haderson visitou as obras no local, que estão em fase final. Também foram recebidas doações de outros juízes, advogados, promotora de Justiça, servidores da Justiça e voluntários da comunidade, fator que contribuiu mais ainda para que seja entregue uma moradia digna para dona Adalberta.

Construção da nova casa de dona Adalberta está sendo finalizada. Foto: Divulgação/CGJ-MA.
Construção da nova casa de dona Adalberta está sendo finalizada. Foto: Divulgação/CGJ-MA.

A Associação Corrente do Bem foi fundada em 2020, sem fins lucrativos, e ajuda pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade socioeconômica, com necessidade de alimentação, saúde e moradia.

Penas pecuniárias

Penas pecuniárias são verbas de natureza pública que, quando não destinadas diretamente à vítima e aos dependentes, deverão ser revertidas à entidade pública ou privada, com finalidade social e sem fins lucrativos. A fiança é uma das formas de pena pecuniária porque a pessoa fica condicionada ao pagamento de determinada quantia pelo prejuízo que ela causou ou para que responda em liberdade.
 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.