Monkeypox

Imperatriz confirma três primeiros casos de varíola dos macacos

São três pacientes, homens, que estão em isolamento domiciliar monitorados pela Semus.

Imirante.com / Imperatriz

- Atualizada em 22/10/2022 às 09h54
Outros cinco casos suspeitos na cidade estão sob investigação.
Outros cinco casos suspeitos na cidade estão sob investigação. (Foto: Divulgação)

IMPERATRIZ - A Secretaria Municipal de Saúde de Imperatriz (Semus) informou que recebeu na tarde dessa sexta-feira (21), a confirmação laboratorial dos primeiros casos de Monkeypox na cidade. Tratam-se de três homens, de 29, 21 e 33 anos.

Leia também:

Maranhão confirma o primeiro caso de varíola dos macacos

Maranhão registra 22 casos de varíola dos macacos

De acordo com a Semus, os pacientes estão em isolamento domiciliar, com sintomas leves, e são monitorados pela Vigilância Epidemiológica em parceira com a rede de Atenção Básica. Outros cinco casos suspeitos na cidade estão sob investigação.

Em caso de suspeita da varíola dos macacos, os adultos devem procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência mais próxima, onde o médico vai avaliar a lesão e o histórico do paciente. Nos fins de semana, o acompanhamento deve ser feito nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA).  Em Imperatriz, se o caso for considerado suspeito, será encaminhado para o centro de referência da Vila Nova, para coleta do material biológico.

Também na cidade de Imperatriz, adultos com casos considerados graves serão encaminhados para o Socorrão. Crianças serão atendidas no Hospital Municipal Infantil. Gestantes em todas as situações (leve, moderado e grave) serão atendidas no Hospital Materno Regional.
Transmissão

Varíola dos macacos

Em geral, a varíola dos macacos, ou monkeypox, tem manifestações leves e se resolve de forma espontânea. De acordo com a OMS, o vírus monkeypox é transmitido principalmente por contato com secreções respiratórias ao falar, tossir ou espirrar; contato físico próximo com pessoas contaminadas que apresentem sintomas; contato com lesões e fluidos corporais; contato com materiais de uso pessoal de alguém que está infectado, como roupa de banho, roupa de cama e talheres.

Sintomas

Além de conhecer as formas de contaminação, para se proteger e proteger as pessoas ao seu redor, é preciso também saber identificar os sintomas da varíola dos macacos. Para a maioria dos pacientes, os sintomas aparecem entre o 7° e o 17° dia após o contágio. Os sintomas clássicos são: febre acima de 38,5°C; fraqueza e mal-estar; dor de cabeça e inchaço e dor nos gânglios (principalmente atrás da orelha e atrás da cabeça).

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.