Feminicídio

Polícia vai realizar reprodução simulada da morte da jovem em Bacabeira

Segundo a polícia, além do subtenente, existe a possibilidade de haver uma outra pessoa envolvida nesse crime.

Imirante.com

- Atualizada em 19/04/2022 às 15h50
O subtenente do Corpo de Bombeiros Militar foi preso e levado para a SHPP, em São Luís.
O subtenente do Corpo de Bombeiros Militar foi preso e levado para a SHPP, em São Luís. (Foto: divulgação)

BACABEIRA - A polícia vai realizar ainda neste mês a reprodução simulada da morte de Viviane Batista Marques, de 31 anos, que foi morta por Mário Sérgio Jardim, subtenente do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA). Segundo a polícia, além do suspeito, que era companheiro da vítima, existe a possibilidade de haver mais uma pessoa envolvida no crime. O corpo de Viviane foi encontrado no último dia 15 nas proximidades da cidade de Vargem Grande, interior do Maranhão.

Leia também:

Suspeito de feminicídio é preso na cidade de Rosário

Suspeito de cometer duplo feminicídio em salão de beleza é preso em Imperatriz

O delegado Ednaldo Santos informou que esteve nesta terça-feira (19) em companhia dos peritos do Instituto de Criminalística (Icrim) na residência da vítima, localizada no povoado Gameleira, em Bacabeira, no Maranhão. Neste local, constataram que atearam fogo na cama da jovem e encontraram gases sujos de sangue.

Ainda segundo o delegado, Viviane foi morta nesse local e teve o corpo carbonizado como ainda existe a possibilidade do subtenente Mário Sérgio ter tido a ajuda de uma pessoa para conseguir ocultar o corpo da vítima. 

Ednaldo Santos também declarou que as oitivas vão continuar no decorrer dos próximos dias e vai ser realizado a reprodução simulada dos fatos para retirar todas as dúvidas sobre esse caso. “A polícia tem o prazo de 30 para concluir o inquérito policial e, logo após, encaminhar para o Poder Judiciário”, frisou o delegado.

Entenda o caso

No último dia 13, a polícia ficou sabendo sobre o desaparecimento de Viviane. Ao longo da investigação, a polícia constatou que se tratava de um crime de feminicídio e tendo como principal suspeito o subtenente Mário Sérgio.

No dia 15 de abril, o subtenente foi preso em São Luís por determinação judicial e levado para sede da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP), na Beira-Mar. O detido confessou o crime.

Ele ainda disse que havia abandonado a jovem morta nas proximidades do município de Vargem Grande. O corpo foi localizado, apresentava sinais de violência e levado para o Instituto Médico Legal (IML) da capital.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.