Cultura Imaterial

Entenda o processo para candidatura do Bumba Meu Boi do Maranhão para Patrimônio da Humanidade

A candidatura será analisada pela Organização das Nações Unidas para a Educação a Ciência e Cultura (Unesco/ONU) nos próximos dias 10 a 12 de dezembro.
Divulgação/Iphan20/11/2019 às 15h15
Entenda o processo para candidatura do Bumba Meu Boi do Maranhão para Patrimônio da HumanidadeReconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como Patrimônio Cultural do Brasil em 2011, o Bumba meu boi realizado no Maranhão é considerado um “Complexo Cultural”. (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS - Um testemunho da grande capacidade de criatividade humana e uma expressão cultural de alta relevância para memória, diversidade cultural e histórica do Brasil. Assim, o Complexo Cultural do Bumba meu boi do Maranhão já é reconhecido nacionalmente e, agora, essa riqueza popular pode também ser consagrada como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. A candidatura será analisada pela Organização das Nações Unidas para a Educação a Ciência e Cultura (Unesco/ONU) nos próximos dias 10 a 12 de dezembro, durante a 14º reunião do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial realizada em Bogotá, na Colômbia.

Reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como Patrimônio Cultural do Brasil em 2011, o Bumba meu boi realizado no Maranhão é considerado um “Complexo Cultural” por congregar diversos bens culturais associados em uma manifestação. No campo da expressão popular, por exemplo, apresenta performances dramáticas, musicais e coreográficas, destacando-se ainda a riqueza das tramas e personagens. Já no plano material, podem ser apreciados os artesanatos, como os bordados do couro do boi e das indumentárias de seus personagens, os instrumentos musicais confeccionados artesanalmente, entre outros.

A brincante e presidente do Boi de Maracanã, um dos mais tradicionais do Estado maranhense, diz ser uma honra dar continuidade ao trabalho do mestre Humberto de Maracanã, o Guriatã, e que tem na prática uma devoção e um compromisso com São João. Para ela “é um privilégio concorrer a esse título da Unesco que traz o reconhecimento a um trabalho realizado por todos que fazem a celebração acontecer”. Só no grupo que preside são mais de mil envolvidos para manter viva a cultura popular.

E para contribuir tanto para a continuidade dessa tradição e sustentabilidade dessa prática, quanto para a melhoria das condições sociais e materiais de transmissão e reprodução que possibilitam sua existência, o Iphan tem desenvolvido junto com as comunidades e parceiros diversas ações estratégicas de curto, médio e longo prazo. Dentre as ações do Plano de Salvaguarda estão a identificação, documentação, preservação, promoção, proteção e valorização. Esse plano, inclusive, é uma das exigências da Unesco para aceitar a candidatura de um bem cultural.

Processo para candidatura

A candidatura a ser avaliada pela Unesco é a último passo de um longo caminho que deve atender a critérios nacionais e internacionais.

De início, a comunidade encaminha ao Iphan a proposta de inclusão na lista representativa da Unesco. O bem cultural deve atender aos requisitos de elegibilidade à Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, dispostos na Resolução 1/2009 do Iphan.

Se preenchidos, a proposta de candidatura, acompanhada da avaliação preliminar feita pelo Departamento de Patrimônio Imaterial do Iphan segue para avaliação da Câmara do Patrimônio Imaterial e do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural. Tendo o aceite, o proponente então elaborará o dossiê de acordo com formulário da Unesco e com a Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial da Unesco de 2003, apresentando neste documento ao Organismo Internacional que o bem preenche requisitos de excepcionalidade cultural.

Se ganhar o título, o Complexo Cultural do Bumba meu Boi será o sexto bem brasileiro a integrar a lista internacional junto com a Arte Kusiwa - Pintura Corporal e Arte Gráfica Wajãpi (2003), o Samba de Roda no Recôncavo Baiano (2005), o Frevo: expressão artística do Carnaval de Recife (2012), o Círio de Nossa Senhora de Nazaré (2013) e Roda de Capoeira (2014).

A Celebração

Profundamente enraizado no cristianismo e, em especial, no catolicismo popular, o bumba meu boi envolve a devoção aos santos juninos São João, São Pedro e São Marçal, que mobilizam promessas e marcam algumas datas comemorativas. Os cultos religiosos afro-brasileiros do Maranhão, como o Tambor de Mina e o Terecô, também estão presentes nessa celebração, uma vez que ocorre o sincretismo entre os santos juninos e os orixás, voduns e encantados que requisitam um boi como obrigação espiritual.

Muitas vezes definido como um folguedo popular, o bumba meu boi extrapola o aspecto lúdico da brincadeira para fazer sentido como uma grande celebração em cujo centro gravitacional encontram-se o boi, o seu ciclo vital e o universo místico-religioso. Considerado a mais importante manifestação da cultura popular do Estado, tem seu ciclo festivo dividido em quatro etapas: os ensaios, o batismo, as apresentações públicas ou brincadas, e a morte. É vivenciado pelos brincantes ao longo de todo o ano.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.