Dia Dos Pais

De pai para filha: conheça o amor pela mesma profissão

Talita Everton seguindo os passos do pai Napoleão Everton, na mesma profissão.

Karen Rios / Na Mira

- Atualizada em 14/08/2022 às 09h45
Hoje, Napoleão Everton e Talita Everton são professores da rede pública de educação.
Hoje, Napoleão Everton e Talita Everton são professores da rede pública de educação. (Foto: Acervo Pessoal)

SÃO LUÍS - Dentro de casa é onde aprendemos cada gesto e atitude, ali é formado o caráter e a virtude. O pai sempre é conhecido como maior herói da vida de uma criança, e ela passa a basear seus atos e ações nele. Se você olha seu pai fazendo algo com muito amor e dedicação, você passa a se apaixonar por aquilo, pois percebe o quão gratificante é. 

Alguns filhos usam seus pais como espelho para a vida profissional e mostram que amor pela profissão pode surgir dentro de casa. Em São Luís, a professora Talita Everton, de 34 anos, seguiu os mesmos passos de seu pai, o também professor Napoleão Everton, de 58 anos.

Leia mais:

Dia dos Pais: entenda origem da data no Brasil e no mundo

Pai deixa emprego e compra carro usado para se dedicar à filha de três anos, com leucemia

Pais mantêm hábito de sair para cortar cabelo com filhos e são clientes fiéis de barbearia na Chácara Brasil

Napoleão sempre deixou suas filhas a vontade para escolher suas profissões. Ele não sabia para qual curso Talita tinha se inscrito no vestibular. Ele lembra que queria muito saber para poder escutar o nome dela na rádio. Talita conta que tinha se inscrito para o curso de Pedagogia e Teatro, sendo aprovada nos dois.

“Bem aí eu já comecei a desconfiar que iria seguir a área de magistério. Para mim, foi um orgulho ter a minha filha na mesma área que eu. Entretanto, sempre fui bem claro em dizer que a profissão é árdua, mas gratificante”, explicou Napoleão.

O primeiro emprego de Talita em sala de aula foi com a ajuda e incentivo do pai. Hoje, ela é professora da rede pública de educação e diz que deve muito a seu pai por seu enorme compromisso e dedicação à escola e aos seus alunos.

Talita é filha de pais separados, mas o pai sempre fez questão de estar presente em seu dia a dia. Houve momentos em que Napoleão sentava para corrigir provas dos alunos e Talita o acompanhava nas correções ou pegava um papel e rabiscava dizendo que estava fazendo prova e quando terminava entregava ao pai para que ele corrigisse.

“Desde criança, eu sempre via , por exemplo, a ação de ler e escrever como a maior demonstração de dignidade e eu queria ser essa pessoa que proporcionava isso às outras”, diz Talita.

Napoleão foi e é inspiração para todos, não só em casa, mas em sala de aula também. Talita sempre encontra ex-alunos de seu pai e só ouve elogios.

“Todas as vezes que encontrava algum ex-aluno por aí, sempre ouvia as seguintes frases: ‘Napô me ensinou tudo que sei em matemática!’ ou ‘gosto de matemática por causa do teu pai’. Eu sempre achei isso muito bonito e assim como ele quero servir de inspiração para outras pessoas também!”, completou a professora.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.