Março lilás

Veja mitos e verdades do câncer no colo do útero

Em março, há campanhas em todo o mundo em prol da prevenção e difusão de informações corretas sobre o câncer no colo do útero.
Na Mira / Com informações da assessoria 19/03/2019 às 10h34
Veja mitos e verdades do câncer no colo do úteroO câncer de colo de útero é o terceiro mais incidente na população feminina do país. (Foto: reprodução)

BRASIL - O mês do Março lilás incentiva realização de exames preventivos para diagnóstico do câncer de colo de útero e difusão de informações sobre a doença que é uma das patologias que mais afetam as mulheres. No entanto, muitas pessoas têm dúvidas sobre a doença fazendo com que a desinformação seja um desafio para a redução dos casos e prevenção.

No mês de março há campanhas em todo o mundo em prol da prevenção e difusão de informações corretas sobre o câncer no colo do útero. O mês da mulher celebra no dia 26 o Dia Mundial da Prevenção do Câncer de Colo do Útero. Dessa forma, ele tornou-se o março lilás em prol da prevenção e difusão de informações sobre essa doença que, apesar de conhecida, é envolta em diversos preconceitos relacionados à vida sexual feminina.

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de colo de útero é o terceiro mais incidente na população feminina do país, quando desconsiderado o câncer de pele não melanoma.

Essa alta incidência fez com esse tipo de tumor ficasse na lista de prioridades na agenda de saúde do país e motivasse campanhas de conscientização e de realização de exames durante o mês de março.

Mitos e verdades

O câncer de colo do útero tem prevenção – verdade

O câncer de colo do útero é um dos tipos que tem mais chances de ser prevenido, de forma que a doença possa ser identificada já nos estágios iniciais o que eleva as chances de cura.

Para prevenção, o Papanicolau deve ser realizado por mulheres entre 25 e 64 anos que não apresentaram sintomas a cada três anos, desde que dois exames anuais consecutivos não tenham apresentado alterações. Caso a vida sexual seja iniciada antes dessa idade, o exame também deve passar a ser realizado.

A prevenção desse tipo de câncer também pode ser feita com a vacinação contra o vírus HPV (papilomavirus humano) que está disponível na rede púbica para meninas entre 9 e 14 anos e meninos entre 11 e 13 anos, além de mulheres diagnosticadas com HPV entre 9 e 26 anos.

O câncer afeta apenas mulheres mais velhas – mito

Apesar de que no Brasil a maior parte das pacientes diagnosticadas com a condição tenha mais de 50 anos, cada vez mais o câncer avançado é diagnosticado na população mais jovem.

A doença pode atingir mulheres entre 25 e 65 anos com vida sexual ativa ou que mantiveram relação anteriormente.

Os sintomas da doença demoram a surgir – verdade

Em geral, quando os sintomas do câncer de colo do útero surgem a doença já está em estágio avançado, o que reduz as chances de cura. Quando o câncer é diagnosticado precocemente por meio do Papanicolau as chances de cura são elevadas.

De acordo com estudos, a sobrevida em cinco anos por esse tipo de câncer é entre 50% e 70% em todo o mundo.

Qualquer mulher que contrair o HPV terá esse câncer – mito

Um mito conhecido do câncer de colo do útero refere-se à incidência de HPV. Em geral, as próprias defesas imunológicas do organismo eliminam o vírus, sem necessidade de intervenção médica.

No entanto, entre 10 e 20% das mulheres infectadas tem alterações decorrentes da persistência do vírus, que podem levar a lesões pré-cancerígenas ou mesmo câncer. No entanto, nem todas as mulheres com HPV desenvolvem a condição.

Sangramento vaginal na menopausa é um sintoma – verdade

Após a menopausa não é normal que a mulher tenha sangramentos vaginais, nem em caso de relações sexuais. Assim, se houver essa ocorrência é necessário procurar um médico para realização de exames ginecológicos para identificar as causas do sangramento que podem ou não estar associado ao câncer de colo de útero.

Mioma é um fator de risco para surgimento do câncer – mito

O mioma não aumenta os riscos de a mulher ter câncer de colo de útero. Trata-se de um tumor benigno e que não evolui para câncer. O mioma deve ser tratado quando ocasiona complicações como compressão de órgãos adjacentes ou sangramento anormal.

Qual a importância dos exames preventivos?

Após conhecer os principais mitos e verdades sobre o câncer de colo de útero conclui-se que para elevar as chances de tratamento independentemente da idade é indispensável a realização dos exames preventivos com a periodicidade indicada pelo médico responsável.

O Papanicolau é o principal exame a ser feito pelas mulheres que podem procurar por atendimento médico no mês de março que tradicionalmente possui campanhas intensivas de prevenção.

Caso seja identificada alguma alteração no exame, procedimentos complementares podem ser solicitados para investigar a situação, como a tomografia computadorizada.

Nesses casos, as pacientes podem ser beneficiadas pela solução de laudos a distância que garante mais agilidade e qualidade no diagnóstico, viabilizando um tratamento precoce e com mais chances de cura do câncer no colo de útero.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.