Feminicídio

Mulher é esfaqueada e morta dentro de casa pelo companheiro em Imperatriz

Vítima foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo, agressor também morreu em confronto com a polícia.
Imirante.com / Imperatriz14/09/2020 às 08h12
Mulher é esfaqueada e morta dentro de casa pelo companheiro em Imperatriz  Crime foi registrado nesse sábado (12), no bairro Vila Nova, em Imperatriz. (Foto: Reprodução)

IMPERATRIZ – Uma mulher identificada como Rosa Silva Lopes, 39 anos, foi esfaqueada e mantida refém pelo companheiro, na madrugada de sábado (12), no bairro Vila Nova, em Imperatriz. A Vítima ainda foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu dentro da ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Leia também:

Grávida é morta a golpes de facão pelo companheiro em Amapá do Maranhão

De acordo com a polícia, o suspeito, identificado como Flávio Gomes da Silva, esfaqueou a mulher, que era sua companheira, e a manteve presa dentro de casa. Havia uma terceira pessoa no local, que conseguiu fugir. A polícia foi acionada e tiveram reforços. Houve uma negociação, mas o agressor não cedeu.

“O homem trancou a mulher dentro de casa já esfaqueada, a Polícia Militar foi chamada, tentou, a princípio, negociar com o rapaz para que ele liberasse essa senhora, sem sucesso. Foi acionado o Goe, que também não teve sucesso nas negociações”, explica o delegado Praxísteles Martins, titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Ainda segundo a polícia, ao adentraram na casa, os policiais encontraram o homem em cima da mulher desferindo vários golpes de faca. “Após ele não ceder, a polícia promoveu uma incursão no imóvel, ocasião em que encontrou o rapaz em cima da vítima esfaqueando, e, nesse momento, conteve a ação do agressor diante do uso da força, que veio a óbito no local”, afirma Praxísteles Martins.

Ainda de acordo com informações policiais, Flávio Gomes da Silva tinha passagem pela polícia, por feminicídio. Porém, a polícia não deu mais detalhes da ficha criminal do agressor. O caso segue sendo investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.