Funac de Imperatriz

Suspeitos de espancamento de adolescente em unidade de internação são representados

As investigações do caso, que resultou na morte de um adolescente de 17 anos, estão adiantadas, segundo o Ministério Público.
Angra Nascimento/Imirante Imperatriz16/01/2020 às 13h52
Suspeitos de espancamento de adolescente em unidade de internação são representadosForam representados cinco adolescentes e um maior de idade de 19 anos. (Foto: divulgação)

IMPERATRIZ – O Ministério Público do Maranhão (MP-MA) representou os suspeitos pelo espancamento de um adolescente de 17 anos, dentro da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac) dos Três Poderes, Imperatriz. Foram representados cinco adolescentes e um maior de idade de 19 anos.

Leia também: Suspeitos de espancarem interno na Funac de Imperatriz são ouvidos

De acordo com o promotor de Justiça, Aleilton Júnior, as investigações estão adiantadas. “Estamos buscando a responsabilização daqueles que foram responsáveis pelo espancamento”, afirmou o promotor, acrescentando que, “além dessa providência, nós também estamos com uma investigação em andamento, ainda em aberto, para saber por quais motivos a Funac não conseguiu conter aquele motim, que resultou num espancamento de um socioeducando”.

Os adolescentes que participaram da agressão, que resultou na morte do interno, identificado como Fernando Rian Dutra, irão novamente passar por julgamento. “Se a Justiça, novamente, aplicar uma medida de internação, haverá soma da internação que eles já cumprem. No caso do adulto, por não se tratar de um ato infracional, ele vai ser submetido ao trâmite normal de um preso adulto que comete um crime”, explica Aleilton Júnior.

Para o Ministério Público, há ainda algumas informações que precisar ser prestadas para o total esclarecimento do caso. “São informações, inclusive, da própria Funac. Solicitamos as filmagens, pois queremos ter a confirmação exata do que ocorreu naquele dia”, ressalta o promotor.

Relembre o caso

O socioeducando Fernando Rian Dutra, 17 anos, foi brutalmente espancando dentro da unidade de internação, no dia 7 de janeiro, por pelo menos seis outros internos. Foi socorrido e levado em estado grave para o Hospital Municipal de Imperatriz (HMI), mas não resistiu, e morreu uma semana depois, no dia 12 de janeiro, após ter sido confirmada a morte cerebral.

De acordo com a Funac, Fernando Rian teria ameaçado outros internados e a situação causou um atrito entre os companheiros de cela. Segundo o Ministério Público, o motivo da briga seria uma rixa entre os adolescentes. A vítima cumpria medida de internação por ato infracional correspondente um homicídio praticado em Imperatriz.


Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.