Fórmula 1

George Russell vence e faz dobradinha com Hamilton no GP de São Paulo

Piloto britânico conquistou a primeira vitória da carreira na Fórmula 1.

Gazetapress

George Russell venceu o GP de São Paulo neste domingo (13).
George Russell venceu o GP de São Paulo neste domingo (13). (Divulgação / Mercedes-AMG)

SÃO PAULO - Como era de se esperar, o Grande Prêmio de São Paulo, no Autódromo de Interlagos, foi cheio de emoção - e com recorde de público! George Russell, pole position, foi o grande vencedor, com o cidadão honorário brasileiro Lewis Hamilton logo atrás, em uma dobradinha da Mercedes, na primeira vitória da equipe na temporada 2022, sob bandeirada do brasileiro e bicampeão da Fórmula 1 Emerson Fittipaldi.

Carlos Sainz, da Ferrari, completou o pódio após ter iniciado a corrida com punição de cinco posições (sétima colocação), seguido pelo seu companheiro Charles Leclerc, que precisou fazer uma corrida de recuperação após ter sofrido toque de Lando Norris.

A prova teve ameaça de chuva durante quase todo o tempo, com uma fina garoa caindo nas 15 últimas voltas. Logo no início, Max Verstappen e Norris foram punidos com cinco segundos cada após terem atingido Hamilton e Leclerc, respectivamente.

A última etapa da Fórmula 1 da temporada de 2022 acontece na próxima semana, entre os dias 18 e 20 de novembro, em Abu Dhabi. No próximo ano, o primeiro compromisso será no dia 5 de março, com o GP do Bahrein.

Início maluco

George Russell, pole position, largou muito bem com pneus macios e já abriu vantagem para Lewis Hamilton, seu companheiro de Mercedes. No entanto, com poucos segundos de prova, Daniel Ricciardo tocou em Kevin Magnussen, na curva, e provocou a saída dos dois do GP de São Paulo, com a entrada da bandeira amarela e safety car.

Após a retirada dos carros da pista, a corrida recomeçou na volta sete, com Max Verstappen dando um toque no carro de Lewis Hamilton. Pouco depois, Charles Leclerc e Lando Norris se chocaram, e o monegasco foi parar fora da pista. Ele foi para os boxes e voltou para a pista. A FIA iniciou investigação nos dois casos: Verstappen e Norris foram punidos com cinco segundos.

Enquanto isso, Sergio Pérez tomou a segunda colocação e Carlos Sainz foi para a terceira, com Hamilton se recuperando e indo para o top-4. Já Sebastian Vettel, em sua penúltima corrida da carreira, alcançou o quinto lugar.

Meio do caminho

Com 35 das 71 voltas percorridas, Russell seguia no topo, seguido por Pérez, Hamilton (que tentava incomodar o adversário da RBR) e Carlos Sainz, que conseguiu se recuperar após tomar punição. Seu parceiro Leclerc saiu da última posição após a batida para a nona colocação, enquanto Verstappen vinha atrás.

Na volta 44, Hamilton, depois de algumas tentativas, abriu a asa móvel e fez uma ultrapassagem espetacular na reta, levando o público ao delírio em Interlagos ao assumir a segunda posição.

O campeão Verstappen foi galgando posições e conseguiu chegar na sexta com menos de 50 voltas, com pneus macios, enquanto os pilotos da Mercedes apostaram em macios usados após pit stop.

O carro de Norris rodou na pista, com a necessidade da entrada do safety car, portanto. Com isso, a resposta para uma questão de Russell sobre o que estava em jogo foi: "vocês estão disputando, apenas se respeitem". Pontos de garoa começaram a aparecer.

Final com dobradinha

Nas dez últimas voltas, a disputa foi acirrada, seja entre Russell e Hamilton, seja entre Pérez, Sainz e Leclerc, logo na sequência no top-5. Os dois primeiros não se modificaram, mas os pilotos da Ferrari deixaram Pérez para trás, assim como Alonso e Verstappen, que terminou na sexta posição.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.