Edital

Marinha abre concurso com mil vagas para aprendizes-marinheiros

As inscrições já estão abertas e seguem até 13 de fevereiro, no site, ou nos locais de inscrição listados no edital.
Imirante.com, com informações da Marinha23/01/2019 às 21h52
Marinha abre concurso com mil vagas para aprendizes-marinheirosO valor da taxa de inscrição é R$ 42. ( Foto: Divulgação)

BRASÍLIA - A Marinha do Brasil anunciou, nesta quarta-feira (23), um novo concurso público para admissão às Escolas de Aprendizes-Marinheiros (EAM) em 2020, que tem o objetivo de preencher 1 mil vagas. O edital reserva 20% das vagas a candidatos negros. Confira o edital completo.

Leia também:

UFMA em Imperatriz oferta 266 vagas em 6 cursos de graduação

Resultado preliminar do concurso de estágio do MP-MA é divulgado

As inscrições já estão abertas e seguem até 13 de fevereiro, no site, ou nos locais de inscrição listados no edital. O valor da taxa de inscrição é R$ 42. O pagamento será aceito até 20 de fevereiro.

Para participar, os candidatos precisam cumprir várias exigências, entre elas:

Ser brasileiro nato ou naturalizado, do sexo masculino;

Não ser casado ou não ter constituído união estável, assim permanecendo durante todo o período em que estiver sujeito aos regulamentos da Escola de Aprendizes-Marinheiros;

Ter 18 anos completos e menos de 22 anos de idade no primeiro dia do mês de janeiro 2020

Ter altura mínima de 1,54m e máxima de 2,00m;

Ter concluído, com aproveitamento, o ensino médio até a data prevista no calendário de eventos, constante no anexo II, para a incorporação na EAM, entre outros.

Etapas do concurso
O concurso público é constituído de prova escrita objetiva, com 50 questões de conhecimentos gerais de matemática, português, ciências (física e química) e inglês; e eventos complementares, constituídos de:

Verificação de dados biográficos
Inspeção de saúde
Teste de aptidão física
Avaliação fisicológica
Verificação de documentos
Procedimentos de heteroidentificação complementar à autodeclaração.

A prova escrita será realizada em uma única etapa, nas cidades : Rio de Janeiro - RJ.; São Pedro da Aldeia - RJ; Angra dos Reis - RJ; Nova Friburgo - RJ; Vila Velha - ES; Salvador - BA; Natal - RN; Olinda - PE; Paranaguá - PR; Fortaleza - CE; Belém - PA; Santana - AP; Parnaíba - PI; Santarém - PA; São Luís - MA; Rio Grande - RS; Porto Alegre - RS; Florianópolis - SC; Ladário - MS; Brasília - DF; São Paulo - SP; Manaus - AM e Santos - SP.

As datas das provas ainda não foram definidas. Porém, todos os eventos complementares deverão ser realizados a partir de 17 de junho até 9 de agosto.

Curso de formação
O curso de formação de marinheiros para a ativa (C-FMN) deverá ter início em 20 de janeiro de 2020. Ele será conduzido nas Escolas
de Aprendizes-Marinheiros (EAM), sob regime de internato, inteiramente gratuito e tem duração de um ano letivo, realizado em um único período escolar de 48 semanas.

Serão ministradas disciplinas do ensino básico e do ensino militar-naval. Durante esse curso, além de serem proporcionados alimentação, uniforme, assistência médico-odontológica, psicológica, social e religiosa, o aprendiz-marinheiro receberá remuneração atinente à sua graduação, como previsto na Lei de Remuneração dos Militares.

Fases do curso
O curso será estruturado em duas fases. A primeira, destinada à formação militar-naval e a segunda, destinada à especialização técnica, sendo denominada Formação Inicial Continuada (FIC), em três áreas: eletroeletrônica, apoio e mecânica.

Ao concluir o curso com aproveitamento, o profissional prestará juramento à bandeira, assumindo compromisso de tempo de serviço, por um período de dois anos, contados a partir do dia imediato ao do término do curso.

Após a conclusão do curso, o profissional será promovido à graduação de marinheiro e, para atender às necessidades dos setores de distribuição de pessoal da Marinha, poderá ser designado para servir a bordo de navio ou organização militar, em todo o território
nacional, onde cumprirá um estágio inicial destinado à avaliação do desempenho ao longo do primeiro ano da graduação.

Apenas os marinheiros aprovados no estágio inicial, plenamente adaptados à carreira naval, poderão permanecer no serviço ativo da marinha (SAM). Quando o marinheiro alcança os requisitos mínimos previstos, a última graduação na carreira de praça é a de suboficial.

Áreas de atuação
As áreas profissionais são: mecânica, eletrônica e apoio.

As praças poderão serdistribuídas nas seguintes especialidades: armamento, arrumador, artífice de mecânica, artífice de metalurgia, aviação, caldeiras, carpintaria, segurança do tráfego aquaviário, comunicações interiores, comunicações navais, cozinheiro, direção de tiro, eletricidade, eletrônica, hidrografia e navegação, máquinas, manobras e reparos, mergulho, motores, operador de radar, operador de sonar e sinais.

Há a possibilidade de subespecialização em armamento de aviação; aviônica; controle aéreo; estrutura e metalurgia de aviação; hidráulica de aviação; manobras e equipagem de aviação; manobras e equipamentos de apoio de aviação; motores de aviação; operação de sensores de aviação.

As praças ocupam cargos relativos às áreas de administração, de informática, de saúde e de manutenção e reparo, as opções de especialidades para militares oriundos das EAM são: barbeiro; educação física; enfermagem; escrita; faroleiro e paiol.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.