Estado Maior

Governador conversa pessoalmente com aliados para garantir apoio a Brandão

Flávio Dino chamou Othelino Neto e Eliziane Gama oferecendo espaços para que os dois apoiem a candidatura do vice-governador Carlos Brandão
Imirante23/11/2021 às 09h51
Governador conversa pessoalmente com aliados para garantir apoio a BrandãoFlávio Dino deverá escolher Carlos Brandão; Weverton Rocha deverá romper (Foto: divulgação)

Menos de uma semana para a reunião do governador Flávio Dino (PSB), nos bastidores, os aliados (e os que deixarão de ser) já sabem qual a decisão do socialista em relação à disputa eleitoral pelo governo do Maranhão em 2022.

Dino já comentou com aliados que vai anunciar, no próximo dia 29, seu apoio ao vice-governador Carlos Brandão (PSDB) pela disputa pelo Palácio dos Leões no próximo ano.

Para fazer o anúncio de conseguir manter parte de seus aliados ao seu lado nesta decisão, Dino tem chamado (pessoalmente) para conversar nomes como o presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB), a senadora Eliziane Gama (Cidadania) e já tem encontro agendado como meia dúzia de deputados federais.

Estes chamados são feitos com a proposta de espaços no governo e também na chapa de Carlos Brandão. A Othelino, por exemplo, Flávio Dino ofereceu a vaga de vice na chapa majoritária que terá ele como candidato ao Senado e Brandão encabeçando.

Para a senadora foi oferecido espaços no governo e condições para a eleição a deputado federal do esposo dela, Inácio Melo.

Aos deputados federais também terá oferta sempre na mesma linha.

No entanto, mesmo com o esforço pessoal do governador para tentar desfazer o “subgrupo” do senador Weverton Rocha (PDT), o socialista tem conseguido pouco ou quase nenhum êxito.

O fato é que os próximos dias serão decisivos para o grupo de Flávio Dino.

Emissários

Antes de conversar pessoalmente com Othelino Neto e Eliziane Gama, Flávio Dino já havia enviado emissários para apresentar as propostas.

Os emissários falaram com Pedro Lucas Fernandes (PTB), Juscelino Filho (DEM) e André Fufuca (PP).

Como não conseguiu êxito – nem mesmo com o diretor-geral do Detran/MA, Francisco Nagib – Flávio Dino decidiu ir a campo para tentar trazer de volta pra si os aliados que agora são do senador Weverton Rocha.

Liderança

A decisão de Flávio Dino a favor de Carlos Brandão é mais do que simplesmente recompensar o vice-governador por sua lealdade.

Dino sabe que apoiando Weverton Rocha, por exemplo, ele perderá a liderança de seu grupo assim como sabe que pode perder como liderança política no Maranhão pelos próximos oito anos.

Ou seja, para se manter como a principal liderança política do estado, Flávio Dino necessariamente precisa ter um aliado de verdade, bem próximo e este não é Weverton.

Fica no PDT

Sobre Francisco Nagib, no fim de semana, foi ventilado que ele deixaria o grupo de Weverton Rocha e acompanharia o governador Flávio Dino devido a uma foto que ele tirou usando um boné com o nome de Carlos Brandão.

No entanto, o ainda diretor-geral do Detran, em nota, disse que é do PDT e seguirá os caminhos do partido nas eleições de 2022.

Nagib sabe que após dia 29 de novembro deverá perder o espaço. A ele, foi oferecido ficar com o cargo do Detran e também mais espaços na gestão.

Em campo

Assim como Flávio Dino, o vice-governador Carlos Brandão também tem sentado com aliados para evitar um racha grande no grupo do socialista.

Como ele deverá ser o governador a partir de abril do ano que vem, Brandão tem garantido que manterá ou abrirá mais espaços aos que ficarem ao seu lado.

E assim como Dino, o tucano tem recebido sequências de negativas pelas ofertas.

Agenda

E enquanto Flávio Dino se movimenta para manter aliados ao seu lado, o senador Weverton Rocha foi a encontro com membros do PT nacional, no Rio de Janeiro.

O pedetista esteve com o vice-presidente da legenda, Washington Quaqua, o presidente municipal da sigla em São Luís, Honorato Fernandes, e mais o presidente do diretório estadual do Rio de Janeiro, Joãozinho.

A agenda foi organizada Por Fernandes e também por Márcio Jardim, ex-secretário de Esportes.

Sem espaço

Ainda sobre Weverton Rocha, o pedetista sabe que a partir de dezembro não terá mais qualquer espaço dentro do governo de Flávio Dino.

Claro que isto vai dificultar na hora de chamar lideranças para conseguir apoio. Rocha terá somente o verbo para conseguir trazer novos apoiadores.

E mais:

- Na Assembleia Legislativa já estão sendo feitas as projeções sobre mudanças de lado após anúncio de Flávio Dino.

- Há quem garanta que o governador vai permanecer com maioria na Casa. Ele deverá ter uma oposição maior do que tem atualmente.

- Mas não será uma oposição que pode atrapalhar na hora de aprovação de matérias de interesse do Palácio dos Leões.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.