Novo lote

Maranhão recebe mais de 230 mil doses de vacinas contra a Covid-19

As doses são direcionadas para completar o esquema vacinal de pessoas com 18 anos ou mais e para a dose de reforço em idosos com idade igual ou acima de 70 anos, imunossuprimidos e trabalhadores da saúde.
Divulgação / SES07/10/2021 às 08h08
Maranhão recebe mais de 230 mil doses de vacinas contra a Covid-19Doses chegaram a capital maranhense nessa terça-feira (5). (Foto: Ruy Barros / SES)

SÃO LUÍS - O Maranhão recebeu mais 230.720 doses de vacinas contra a Covid-19 nessa terça-feira (5), sendo 124.250 da AstraZeneca e 106.470 da Pfizer. As doses são direcionadas para completar o esquema vacinal de pessoas com 18 anos ou mais e, as da Pfizer, para a dose de reforço em idosos com idade igual ou acima de 70 anos, imunossuprimidos e trabalhadores da saúde.

Leia também:

Maranhão registra duas mortes e 218 casos confirmados de Covid-19 nas últimas 24 horas

São José de Ribamar é a cidade mais populosa a zerar mortes por Covid-19 em setembro​

“Conforme a resolução da Comissão Intergestores Bipartite, trabalhadores da saúde e idosos acima de 70 anos deverão receber a dose de reforço com vacina Pfizer, que deve ser aplicada 5 meses após a última dose do esquema vacinal, seja segunda dose ou dose única. Já em indivíduos com alto grau de imunossupressão, a vacina deverá ser aplicada como dose adicional em um intervalo de 28 dias após a última dose do esquema básico”, explica a superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Tayara Pereira.

Depois de recebidas, as vacinas passam pelo processo de contagem e recontagem para depois serem separadas e enviadas aos municípios. A estratégia de distribuição permanece sendo a mesma já utilizada pelo Governo do Estado, por meio de helicópteros do Centro Tático Aéreo (CTA), um avião e vans refrigeradas.

Dose de reforço

Além de idosos com 70 anos ou mais, faz parte do grupo que recebe a dose de reforço quem possui imunodeficiência primária grave, que esteja submetido à quimioterapia para tratamento do câncer, os transplantados de órgão ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras, vivendo com HIV/Aids ou que fazem uso de corticoides em doses igual ou maior que 20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por igual ou maior 14 dias.

Também estão incluídos indivíduos usuários de medicamentos modificadores da resposta imune, pacientes em hemodiálise e com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas, tais como reumatológicas, auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.