Crueldade

Idosa de 93 anos é resgatada após sofrer maus-tratos do próprio filho no bairro Angelim, em São Luís

De acordo com o Ministério Público, a vítima é cadeirante e vivia em condições insalubres.
Imirante.com, com informações do MPMA16/07/2021 às 22h43
Idosa de 93 anos é resgatada após sofrer maus-tratos do próprio filho no bairro Angelim, em São LuísIdosa foi resgatada dentro de casa em situação insalubre no Angelim. (Johelton Gomes / MPMA)

SÃO LUÍS - Em uma operação coordenada pelo Ministério Público do Maranhão (MPMA) na manhã de quinta-feira (15), uma idosa de 93 anos, vítima de maus-tratos pelo próprio filho, foi resgatada na residência dela, no bairro do Angelim, em São Luís. A vítima foi levada para um abrigo, onde vai receber atendimento médico e sua situação será avaliada por uma equipe multidisciplinar.

De acordo com o promotor de justiça de Defesa do Idoso, José Augusto Cutrim Gomes, a prioridade é evitar que a saúde dela se deteriore, garantir uma alimentação adequada e um ambiente saudável de moradia.

“Ela é cadeirante e existe uma resistência por parte do filho. Os informes são de que ele se aproveita da situação dela para ir às instituições pedir auxílio. Estamos adotando todos os procedimentos para salvar essa vida e dar um mínimo de dignidade, pois ela está morando dentro do lixo”, informou o promotor de justiça.

A assistente social e coordenadora do Centro de Prevenção à Violência da Pessoa Idosa da Defensoria Pública Estadual, Isabel Lopizic, destacou que o Comitê de Limpeza Urbana de São Luís vai retirar o material entulhado na casa da idosa e as ações de resgate são fundamentais nos casos de vulnerabilidade e risco à vida.

“O filho não percebe a violência. Ele acha normal e a gente vê que ela está vulnerável, pois a alimentação dela é precária e não tem acompanhamento médico. Ela vai ficar na Casa de Acolhida Temporária do Município de São Luís. Além disso, ele não trabalha e depende da renda da mãe”, afirmou Isabel Lopizic.

A coordenadora do Conselho Municipal dos Direitos do Idoso de São Luís, Ilka Brandão, declarou que existe a preocupação de acolher as denúncias e fazer o acompanhamento junto com as instituições da Rede de Proteção e Defesa da Pessoa Idosa (Renadi) a fim de defender o direito dos idosos. “Infelizmente, durante a pandemia, o número de casos aumentou. A denúncia pode ser anônima, ou seja, quem souber de algum caso de violência pode denunciar e ter seu nome preservado”.

Canais de denúncias

  • Disque 100
  • Disque Denúncia Maranhão 3223.5800
  • Ouvidoria do MPMA:
  • Ligações gratuitas: 0800 098 1600 e Disque 127
  • WhatsApp: (98) 99137-1298
  • E-mail: ouvidoria@mpma.mp.br

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.