Operação Gênese

Polícia Federal deflagra operação contra fraudes em benefícios do INSS no Maranhão

De acordo com as investigações da PF, as fraudes causaram prejuízo superior a R$ 14 milhões ao INSS.
Imirante.com, com informações da Polícia Federal05/07/2021 às 09h15
No Maranhão, mandados foram cumpridos nas cidades de Vitorino Freire e em São Luís. (Foto: Divulgação / Polícia Federal)

SÃO LUÍS - A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta segunda-feira (5), uma operação com a finalidade de desarticular associação criminosa especializada na realização de fraudes, usando pessoas fictícias, para obtenção de benefícios previdenciários/assistenciais. Ao todo, 15 mandados judiciais foram cumpridos nas cidades de Teresina e Miguel Leão, ambas no Piauí, e em Vitorino Freire e São Luís, no Maranhão.

Leia também:

Polícia Federal deflagra operação contra grupo suspeito de fraudes licitatórias no Maranhão

De acordo com a Polícia Federal, a operação, denominada 'Gênese', foi em parceria com a Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista (Cgint) e contou com a participação de 40 policiais federais do Piauí e Maranhão. Todos os 15 mandados judiciais foram expedidos pela 3ª Vara Federal de Teresina (PI), sendo nove de Busca e Apreensão e seis de Prisão Temporária.

Investigações

Segundo a Polícia Federal, no decorrer das investigações foram identificados 144 benefícios com indícios de fraude, os quais já causaram um prejuízo efetivo ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) superior a R$ 14 milhões, com potencial de ainda causar dano aos cofres públicos de R$ 10 milhões, totalizando mais de R$ 24 milhões, caso não fossem cessadas as atividades criminosas.

A pedido da Polícia Federal foi determinado o bloqueio judicial das contas bancárias de oito CPF’s envolvidos nas fraudes identificadas, bem como a suspensão judicial de 32 benefícios comprovadamente falsos.

De acordo com as investigações, grupo usava pessoas fictícias, para obtenção, fraudulenta, de benefícios previdenciários/assistenciais. (Foto: Divulgação / Polícia Federal)

Os investigados podem responder pelos crimes de Associação Criminosa (Art. 288 do Código Penal), Estelionato Majorado (Art. 171, § 3º do Código Penal); Falsidade ideológica (Art. 299 do Código Penal) e Uso de Documento Falso (Art. 304 do Código Penal).

O nome Gênese significa a origem e desenvolvimento dos seres. O grupo investigado possui como especialidade a criação de pessoas fictícias para obtenção de benefícios previdenciários, justificando o nome da operação.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

Selo IVC
© 2019 - Todos os direitos reservados.