Escola Integral Diante do Saber

A importância da educação financeira como valor na vida das crianças

Na Escola Integral Diante do Saber, a educação financeira é trabalhada da Educação Infantil ao Ensino Fundamental 1, como forma de conscientizar as crianças, a importância de poupar e administrar suas finanças.
Publipost / Escola Integral Diante do Saber14/11/2020 às 07h00
Estudante da Escola Integral Diante do Saber com sua cédula de Talento. (Foto: Adriano Soares / Imirante.com)

SÃO LUÍS – A educação financeira é algo que tem se tornado cada vez mais importante na vida das pessoas. Por isso, quanto mais cedo os cidadãos começarem a ser ensinados a pouparem e administrarem seu dinheiro de forma correta e equilibrada, os resultados positivos virão e serão benéficos tanto para o presente quanto para o futuro.

Leia também:

Conheça a proposta da Escola Integral Diante do Saber

Acolhimento e trabalho individualizado no desenvolvimento socioemocional das crianças

Desde 2017, o Conselho Nacional de Educação passou a tornar obrigatório o ensino da educação financeira nas escolas brasileiras, conforme as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular. O objetivo da obrigatoriedade é preparar os estudantes para que desenvolvam o hábito de poupar e oferecer conhecimento, para que, quando adultos, tomem decisões mais conscientes enquanto consumidores e saibam avaliar os produtos financeiros mais adequados, de acordo com o perfil e objetivos de cada um.

Em São Luís, a Escola Integral Diante do Saber, situada no bairro Calhau, desenvolve junto aos estudantes e pais, a importância da educação financeira, por meio de projetos pedagógicos especialmente pensados em educar e conscientizar as crianças da importância de uma boa administração das finanças.

Cédula Talento

Na Escola Integral Diante do Saber, como forma de colocar em prática as lições ensinadas em sala de aula sobre educação financeira, a cada sexta-feira os pequenos estudantes ganham cédulas de uma moeda fictícia chamada ‘Talento’.

A Diante do Saber é pautada em princípios e valores cristãos. Sendo assim, cada cédula representa um desses valores, como responsabilidade, amor, amizade, obediência e respeito. Ao longo do ano, os pequenos estudantes acumulam as cédulas, de acordo com aquilo que é aplicado em sala de aula, e guardam, para que no fim do ano, eles possam comprar o que quiserem, como brinquedos, livros e acessórios, em uma ferinha que é realizada nas dependências da escola. Tudo isso é feito com orientações do corpo pedagógico da Escola Integral Diante do Saber.

A professora Aline Uchôa, que leciona no Infantil III, explica que é de grande importância trabalhar essa temática da educação financeira com as crianças desde muito novas, pois, segundo ela, é a partir desse momento da infância que é possível desenvolver nelas a consciência de que é preciso poupar e planejar. “Nós trabalhamos em cima de quatro pilares, que são diagnosticar, orçar, sonhar e poupar, tudo por meio desse planejamento. Então, desde pequenos eles estão desenvolvendo essa consciência para crescerem tendo esse conhecimento e essa atitude que é super saudável”, explica a professora.

Professora Aline Uchôa em aula sobre Educação Financeira na Escola Integral Diante do Saber. (Foto: Adriano Soares / Imirante.com)

A estudante Alice Lago, do 3º ano do Ensino Fundamental, diz que pretende comprar brinquedos no dia da ferinha, com as cédulas de Talento que está poupando ao longo do ano. “Para ganhar os talentos e comprar meus brinquedos, eu tenho respeitado a minha professora e tenho trazido as minhas atividades de casa feitas”, conta Alice, de oito anos.

A coordenadora pedagógica da Escola Integral Diante do Saber, Liene Abreu, conta que a educação financeira é trabalhada com os estudantes desde a Educação Infantil ao Ensino Fundamental 1.

Alice (de azul) ao lado de sua professora e de seu colega de turma. (Foto: Adriano Soares / Imirante.com)

Ainda de acordo com a coordenadora pedagógica, uma vez que o estudante tem conhecimento de si, ele conhece um pouco da sua identidade e aprende a lidar com os sentimentos, tudo isso se torna um projeto de vida. Ou seja, no futuro esse estudante aprenderá que ele poderá criar coisas e devolver ao mundo, pois o empreendedorismo é a capacidade de criar coisas novas. “Nosso objetivo é que o nosso estudante busque o melhor tendo conhecimento de si, descobrindo a sua identidade, a questão dos valores, dos sentimentos que ele tem. Tudo isso para que mais na frente ele se torne um cidadão crítico-reflexivo e possa dar seu melhor para a sociedade”, afirma Liene Abreu.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.