Protesto

Moradores interditam avenida João Pessoa após sofrerem prejuízos com a chuva

Com a chegada de uma equipe da Defesa Civil no local, os moradores encerraram o protesto, liberando a avenida.
Imirante.com25/03/2019 às 15h49
Os manifestantes, que colocaram pneus e paus para bloquear a passagem na avenida, protestam contra a falta de atenção do poder público em São Luís, em relação ao escoamento de água na região. / Foto: Alessandra Rodrigues/Mirante AM.

SÃO LUÍS - Moradores do bairro do Sacavém, em São Luís, interditaram a avenida João Pessoa, no bairro do Filipinho, no início da tarde desta segunda-feira (25). Os manifestantes, que colocaram pneus e paus para bloquear a passagem na avenida, protestam contra a falta de atenção do poder público em São Luís, em relação ao escoamento de água na região.

Os manifestantes, que colocaram pneus e paus para bloquear a passagem na avenida, protestam contra a falta de atenção do poder público em São Luís, em relação ao escoamento de água na região. / Foto: Alessandra Rodrigues/Mirante AM.

Os moradores afirmam que tiveram muitos prejuízos materiais por causa da forte chuva que atingiu a capital maranhense no fim de semana e causou o desabamento de casas e deslizamento de terra na região do Sacavém.

Saiba mais:

VÍDEO: após chuva forte, imagens mostram região da Maioba submersa

Cratera se abre em rua que dá acesso à Estrada da Maioba

Condomínio fica inundado, e carros quase desaparecem debaixo d'água​

Prefeitura se posiciona após estragos causados pela chuva

Dona Maria Dida, que mora no bairro do Sacavém há 20 anos, afirma que houve deslizamento de terra que atingiu várias casas. "A casa da minha sobrinha foi atingida, além de outras casas com crianças e pessoas idosas, que até ficaram machucadas. Tem idosos de 90 anos que não tem para onde ir estão alojados em garagens. Porque tem muito alagamento, tirando as pessoas de suas casas", afirmou a moradora.

Dona Auxiliadora, que também mora no Sacavém, reclama da falta de drenagem no bairro e dos constantes deslizamentos de terra na área.

"Já foram feitas várias reportagens dessa barreira, que a gente já previa esse risco. Mas, infelizmente, o poder público não tem consciência das vidas que podem se perder com o desabamento dessas casas. Nesse protesto a gente pede pela presença de um representante do poder público, assim como eles saem em tempo de política pedindo voto e dizendo que vão trazer melhorias, a gente gostaria também que eles viessem nos dar sustentabilidade. Não é justo os cidadãos pagarem seus impostos e terem seus móveis destruído por causa de uma barreira que a prefeitura poderia fazer uma contenção", diz a moradora revoltada.

Equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa civil foram na região nesse domingo (24), mas os moradores alegam que apenas algumas pessoas fizeram o cadastro para irem para locais seguros.

Ouça, na reportagem de Alessandra Rodrigues da Mirante AM, mais detalhes sobre o protesto.

O trânsito chegou a ficar parado na região. / Foto: Alessandra Rodrigues/Mirante AM.

Com a interdição da avenida João Pessoa, o trânsito ficou parado no local nos dois sentidos da via e prejudicou o acesso ao João Paulo e a outros bairros da região. Poucas hora depois do início da manifestação, uma equipe da Defesa Civil foi ao local fazer o levantamento da situação no bairro. Com isso, os moradores encerraram o protesto, liberando a avenida.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.