Impasse

Empresários do sistema rodoviário são pressionados a cumprirem acordo

O prazo de 72 horas está correndo e ao final dele, se nenhum posicionamento for dado pelos patrões, na manhã de sábado (2).
Divulgação / Sindicato dos Rodoviários28/02/2019 às 15h09
Empresários do sistema rodoviário são pressionados a cumprirem acordo Se essas informações não forem prestadas no período estipulado, os patrões pagarão multa diária de R$ 5.000 mil. (Foto: De Jesus / O ESTADO)

SÃO LUÍS - A medida partiu do Desembargador Gerson de Oliveira, do Tribunal Regional do Trabalho, que determinou que em 72 horas, os empresários apresentem informações sobre o cumprimento ou não do acordo, celebrado em dezembro de 2018, no que se refere à nova Convenção Coletiva de Trabalho, que garante inúmeros direitos aos Rodoviários. Se essas informações não forem prestadas no período estipulado, os patrões pagarão multa diária de R$ 5.000 mil.

Saiba mais: Rodoviários planejam paralisação geral dos ônibus em São Luís

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes, também já se posicionou sobre o impasse. De acordo com o Secretário Canindé Barros, os empresários que não cumprirem o acordo, correm o risco de serem expulsos do sistema. O Sindicato dos Rodoviários, inclusive, já está repassando a Procuradoria Geral do Município, detalhes sobre quais empresas de ônibus, constantemente, descumprem a Convenção, para que medidas sejam adotadas, como forma de punir os representantes legais.

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, mantém a palavra, no que se refere ao anúncio feito na última terça-feira (26). O prazo de 72 horas está correndo e ao final dele, se nenhum posicionamento for dado pelos patrões, na manhã de sábado (2), a Grande São Luís amanhecerá sem ônibus circulando pelas avenidas.

“Primeiro é preciso esclarecer a toda a população, que em hipótese alguma, não é interesse da entidade causar qualquer tipo de transtorno aos usuários do transporte público, em pleno período carnavalesco. Toda essa situação está sendo provocada pelos próprios empresários, que além de não respeitarem os trabalhadores, não estão nem aí para a Justiça do Trabalho, onde esse acordo foi celebrado no fim do ano passado, tão pouco para a Prefeitura de São Luís, que é quem regulamenta o serviço e principalmente, não demonstram a menor preocupação com vocês usuários, que no começo desse ano, já foram penalizados com o aumento das tarifas, o que era uma exigência dos patrões e mesmo assim, ainda não estão tendo um transporte público de qualidade. Por isso, peço que vocês, usuários do transporte público entendam, que se os ônibus pararem na capital no próximo sábado, não será culpa dos Rodoviários, que apenas estão reivindicando pelos seus direitos. Essa responsabilidade será inteiramente dos patrões, que estão sendo omissos, irresponsáveis e intransigentes”, conclui Isaias Castelo Branco, Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.