Ação de hackers

Bandidos clonam chip e tentam aplicar golpe pelo WhatsApp

Golpistas, passando-se pela vítima, pediram dinheiro a amigos e parentes dela.
Imirante.com28/03/2017 às 22h00
Aplicativo tem sido utilizado por criminosos para aplicar golpes. / Foto: Reprodução.

SÃO LUÍS – Uma moradora de São Luís, que preferiu não se identificar, teve o chip clonado por bandidos, os quais invadiram o WhatsApp da vítima e, passando-se por ela, pediram dinheiro a amigos e parentes da mulher. Segundo a vítima, a tentativa de golpe foi descoberta nessa segunda-feira (27).

“Percebi que havia algo errado com meu aparelho quando fui entrar no meu WhatsApp e apareceu a mensagem que deveria inserir o número novamente. Foi aí que percebi que tinham me hackeado. Então, usei outro celular para mandar mensagem para o meu Whats. Quando comecei a mandar as mensagens, o golpista começou a responder como se fosse eu. Nesse momento, o bandido já tinha mandando mensagens para todos os meus contatos dizendo que eu estava pedindo socorro, pois meu carro tinha quebrado e havia deixado meus documentos em casa e precisava de ajuda financeira para pagar o guincho”, explica a vítima.

Bandidos usaram a conta da vítima no WhatsApp para tentar aplicar golpe. / Foto: Reprodução.

Ainda de acordo com a mulher, ela acabou descobrindo que os criminosos clonaram o chip dela no dia 23, pois foi informada pela operadora que tinha sido feita uma mudança de titularidade no aparelho pela central telefônica nessa data. No entanto, os golpistas só entram em ação nessa segunda-feira, pois eles estavam analisando como ela agia no WhatsApp para poder se passar por ela.

“Passaram um tempinho sondando como eu usava meu aparelho, os contatos que eu tinha e, depois, acessaram as minhas redes sociais. A pessoa se passa mesmo por você, ela escreve do mesmo jeito como você fala com as pessoas, pois, antes de aplicar o golpe, eles acessam o histórico do Whats que é possível ter acesso por meio do backup que é feito na hora de refazer a conta no aplicativo”, explica.

A mulher já procurou a delegacia para registrar a ocorrência. Segundo ela, a polícia lhe disse que se trata de uma quadrilha de hackers e que o caso já está sendo investigado.

“Quando eles descobriram que eu havia descoberto o crime, eles começaram a mandar mensagens zombado de mim e dizendo que eram hackers. Isso é um absurdo. O pior é que toda essa situação gerou um transtorno muito grande para todas as pessoas próximas a mim. Passamos o dia inteiro indo nas delegacias e em vários órgãos pedindo orientação de como me proteger e resguardar meus direitos e meu nome”, explicou a vítima.

O golpe tecnológico tem dado muita dor de cabeça aos usuários do WhatsApp no país. O golpista, ao clonar a conta ou o chip de uma pessoa, começa a pedir dinheiro, passado-se pela vítima informando que teve algum tipo e problema e precisa de dinheiro urgente.

Leia também:

Cuidado: nova fraude é feita por meio do WhatsApp

Seic apresenta integrantes de quadrilha que aplicava golpes pelo WhatsApp

Golpe via WhatsApp promete crédito para celulares pré-pagos

Garçom é preso por extorquir dinheiro de clientes de restaurante

Em fevereiro deste ano, foi anunciada uma nova atualização do aplicativo WhatsApp que deve dificultar a fraude. Foi criado um mecanismo de senha, necessária para a instalação do aplicativo em caso de troca de aparelho celular.

Veja dicas para proteger a sua conta:

Mantenha o aplicativo atualizado

As atualizações não servem apenas para introduzir versões com novas funcionalidades. Muitas correções de segurança são disponibilizadas periodicamente sem que os usuários percebam diferença no seu funcionamento. Por isso, é fundamental instalar as atualizações para diminuir os riscos à segurança das mensagens.

Proteja a sua conta do WhatsApp

A versão mais recente do aplicativo oferece um recurso complementar que aumenta a proteção da conta. Por meio da "Verificação de duas etapas", você poderá cadastrar uma senha adicional que será exigida para que o app funcione em outros smartphones. Essa senha não é enviada por mensagem de SMS. Por esse motivo, em caso de clonagem do Sim Card (chip de celular), não será possível habilitar uma nova conta apenas informando o código de segurança padrão. Para adicionar a verificação em duas etapas, siga os passos abaixo:

Abra o app do WhatsApp

Acesse as "Configurações" do app.

Toque na opção "Conta".

Toque na opção "Verificação em duas etapas" e, após, no botão "Ativar".

Informe uma senha numérica e repita a digitação. Mas vale salientar que deve ser evitado digitar uma sequência numérica (ex.: 123456).

É possível informar uma conta de e-mail para a recuperação da senha, mas é uma etapa opcional. Mas, se não for cadastrada uma conta de e-mail e a senha for perdida, a conta do WhatsApp não poderá ser cadastrada novamente e ela será perdida definitivamente.

Proteja o seu smartphone com senha

Quando o smartphone é perdido ou roubado, vão com ele todas as informações pessoais. Em muitos casos, o maior prejuízo não é o material, mas o que o vazamento das informações pode acarretar. Por isso, é importante habilitar o bloqueio da tela e protegê-lo por meio de senha pessoal. Evite manter fotos, vídeos e mensagens de voz armazenadas no aparelho, pois elas podem ser acessadas por pessoas não autorizadas.

Evite armazenar arquivos pessoais no cartão de memória

Os dispositivos móveis com Android nem sempre oferecem espaço interno suficiente para armazenar todos os arquivos. Para aumentar o espaço, os usuários têm a opção de adicionar cartões de memória para resolver esse problema. É uma excelente alternativa, mas você deve evitar salvar arquivos pessoais nesse dispositivo de armazenamento devido à facilidade que eles podem ser lidos em outros aparelhos ou computadores pessoais. Mesmo quando os arquivos pessoais são apagados, eles podem ser facilmente recuperados.

Utilize aplicativos que apagam definitivamente os arquivos excluídos

Existem alguns apps que permitem recuperar arquivos que foram apagados acidentalmente. Esse mesmo tipo de recurso pode ser utilizado para reaver arquivos pessoais que estavam armazenados no cartão de memória. Para dificultar essa ação, instale um aplicativo chamado Secure delete, disponível gratuitamente na Google Play.

Tenha um app de localização instalado

Os dispositivos móveis possuem recursos nativos para a localização e bloqueio do aparelho. Caso o leitor prefira, existem excelentes apps de terceiros com essa mesma finalidade, mas que contam com funções adicionais. Os dispositivos da Apple possuem o iCloud para proteger as informações armazenadas no aparelho e bloqueá-lo completamente em caso de perda. Os dispositivos móveis com Android possuem um recurso nativo do sistema que permite tentar localizá-lo utilizando o site de buscas do Google. Por meio desse mesmo recurso, é possível enviar um comando que apaga todas as informações da memória. Um excelente app de terceiros que oferece o bloqueio do smartphone perdido pelo envio de mensagem por SMS é o Mobile Security & Antivírus, disponível gratuitamente no Google Play.

Apague todos os arquivos pessoais e senhas salvas quando for levar o aparelho para manutenção

Infelizmente como qualquer eletrônico, os dispositivos móveis estão sujeitos a manutenções. Para facilitar o trabalho do técnico, dependendo do tipo de manutenção que será realizada, será preciso entregá-lo desbloqueado para testes. Nesse caso, é prudente apagar todos os arquivos pessoais, remover o Sim Card (chip do celular) e senhas salvas em aplicativos.

Não forneça dados pessoais para confirmação em chamadas telefônicas de números desconhecidos

É comum receber chamadas telefônicas e o operador solicitar alguns dados para confirmação. Não forneça informações pessoais! Quem possui o acesso ao sistema é quem deve encarregar-se de verificar a veracidade das informações contidas no cadastro. É muito difícil identificar a origem das ligações telefônicas recebidas espontaneamente. Mas, vale salientar que, quando o leitor entrar em contato com serviços de atendimento oficial de empresas de telefonia, internet, ou outros serviços, é necessário respeitar as regras de atendimento. Porém, certifique-se de que o número de telefone está correto.

Desconfie dos pedidos de ajuda por meio de apps ou redes sociais

Os apps para troca de mensagens e redes sociais estão entre os meios mais fáceis de comunicação. Mas, se as redes sociais forem acessadas por um computador público e a senha for salva acidentalmente, outras pessoas terão acesso ao perfil. O mesmo pode acontecer se o smartphone estiver desprotegido e com as senhas salvas nos aplicativos. E para evitar ser enganado por golpistas quando receber um pedido de ajuda, é recomendável retornar a mensagem por meio de uma ligação telefônica e se certificar de que o autor da mensagem é realmente a pessoa que está pedindo ajuda.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.