Irregularidades

Mais de 12 mil produtos irregulares são destruídos em São Luís

Material foi apreendido em 2014 pelo Inmeq, sem ter o selo do Inmetro.
Divulgação/Inmeq11/09/2015 às 15h50

SÃO LUÍS - Mais de 12 mil produtos irregulares apreendidos durante as fiscalizações do Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial do Maranhão (Inmeq) foram destruídos na manhã desta sexta-feira (11). A destruição foi realizada de forma mecânica, na sede da empresa Lockcenter, na BR-135, com a utilização de dois equipamentos: um rolo compactador operado por controle remoto e um veículo manipulador.

Os produtos destruídos, em sua maioria, cadeiras plásticas, bicicletas, brinquedos, materiais elétricos de baixa tensão, pistolas de cola quente, lanternas e até cadeirinhas de bebê, estavam fora da conformidade, ou seja, sem o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

“A fiscalização do Inmeq recolheu estes produtos em lojas do comércio da capital e do interior porque estavam fora do padrão de qualidade exigido pelo Inmetro. São produtos sem certificação, que não passaram por testes de qualidade e podem colocar em risco a saúde e a segurança do consumidor e, justamente, por isso, também não podem ser doados”, explica o presidente do Inmeq, Geraldo Carvalho Júnior.

Estes produtos foram recolhidos ao longo de 2014. Antes de serem destinados para a destruição, os proprietários foram notificados e tiveram prazo para apresentação de defesa. Só depois de concluído todo o processo administrativo, os produtos irregulares são encaminhados para a destruição.

É orientação do Inmeq ao consumidor, adquirir produtos, principalmente brinquedos e eletroeletrônicos, com o selo do Inmetro. Em caso de suspeitas de irregularidades, denúncias podem ser feitas na sede do órgão, na avenida São Luís Rei de França; ou por meio da Ouvidoria do Inmeq, no telefone 0800 071 5281.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.