São Luís

Suspeita de estelionato desaparece e Justiça não cumpre mandado de citação

Divulgação/ MP-MA06/06/2013 às 15h48

SÃO LUÍS - Marciely Coelho Trabulsi, conhecida como "Loira Fatal", foi solta, no dia 29 de maio, por decisão do desembargador José Bernardo Silva Rodrigues, da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça. Ela havia sido presa preventivamente, no dia 22, por determinação do juiz Fernando Luís Cruz, da 7ª Vara Criminal.

Após ser solta, a ré deveria responder, em liberdade, pelas acusações de estelionato. Porém, o mandado de citação deixou de ser cumprido porque a acusada não foi encontrada no endereço fornecido à Justiça. Ao chegar ao local, no Renascença, o oficial de justiça constatou que a ré não reside no imóvel há mais de um mês. Qualquer mudança de endereço deveria ser informada, previamente, pela acusada.

Na decisão, o desembargador destaca a necessidade de comparecimento periódico em juízo, em prazo a ser estabelecido pelo juiz, para informar e justificar as atividades, além da proibição de ausentar-se de São Luís.

"A acusada alardeou publicamente que ia fugir. Agora, os procedimentos judiciais não foram cumpridos pela ausência da ré. O Ministério Público vai acompanhar, atentamente, o desenrolar do caso para garantir a aplicação da justiça", afirmou o promotor de justiça Haroldo Paiva de Brito, da 13ª Promotoria de Justiça Criminal.

Para ler mais notícias do Imirante, clique em imirante.com. Também siga o Imirante no Twitter e curta nossa página no Facebook.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.