Política | Investigação

CPI dos Combustíveis: Roberto Costa confirma entrega de relatório na AL

Apesar de ausência do empresário Pacovan, que obteve Habeas Corpus e não prestou depoimento, Costa não quer prorrogar CPI
08/07/2021 às 08h24
CPI dos Combustíveis: Roberto Costa confirma entrega de relatório na ALRoberto Costa

SÃO LUÍS - O deputado estadual Roberto Costa (MDB), relator da CPI dos Combustíveis, que apura denúncias de supostas irregularidades envolvendo reajustes de preços dos combustíveis, afirmou em pronunciamento nesta quarta-feira (7), na tribuna da Assembleia Legislativa, que apresentará o relatório da investigação na sexta-feira (9), dentro do prazo previsto.

A CPI começou em 15 de março deste ano, presidida pelo deputado Duarte Júnior (PSB). Roberto Costa rechaçou o pedido para a prorrogação dos trabalhos, destacando que há elementos suficientes para a apresentação de um relatório imparcial e consistente sobre o que foi dito nos depoimentos de testemunhas e convidados.

“O relatório, baseado na documentação que está com a Assessoria Técnica da Assembleia, será imparcial e prezará, acima de tudo, pela verdade, independentemente de quem seja atingido ou beneficiado”, garantiu o parlamentar.

Prorrogação

O deputado afirmou não concordar com o pedido de prorrogação dos trabalhos da CPI, formulado pelo deputado Duarte Júnior, apesar de o último convocado para depor, empresário Josival Cavalcante da Silva, conhecido como Pacovan, não compareceu na terça-feira (6) para depor, pois conseguiu liberação via habeas corpus na Justiça Estadual.

No dia 30 de junho, Rafaely de Jesus Souza Cavalcante, filha adotiva do empresário, e que aparece juridicamente como sócia de três postos de gasolina (um em São Luís, um em São José de Ribamar e outro em Paço do Lumiar), disse, em depoimento, que apenas havia “emprestado” seu nome para figurar nas empresas de Pacovan, destacando que quem gerenciava tudo, na verdade, era ele.

"Nunca gerenciei nada. Não conheço nada. Apenas trabalhei na central, que era um posto do grupo, no Angelim. O empreendimento era gerenciado por Pacovan", disse Rafaely.

Agência Assembleia

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte