Cidades | Coronavírus

Mais de 6 mil doses da vacina Pfizer já foram aplicadas na capital

Informação foi repassada pela Secretaria de Estado da Saúde, referindo-se ao total de doses enviadas ao Maranhão até esta segunda-feira, dia 11
12/05/2021
Mais de 6 mil doses da vacina Pfizer já foram aplicadas na capital (Reuters via Agência Estado)

São Luís - Do quantitativo de 10 mil doses da vacina Pfizer enviadas ao Maranhão, até esta segunda-feira, 11, um total de 6.162 já foram aplicadas na população, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), baseada em dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações.

O órgão informou que após o recebimento das doses dos imunizantes, entregues pelo Ministério da Saúde, a Central de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos do Maranhão organiza a distribuição e, em até 48h, encaminha aos municípios para dar continuidade à Campanha de Vacinação.

A Secretaria frisou que não faz estocagem de doses de vacinas contra Covid-19 para posterior envio aos municípios. Em relação às doses destinadas à capital e municípios do interior, a SES orienta que as cidades utilizem as doses destinadas a D1 em sua totalidade e que reservem as doses destinadas a D2 para garantia do esquema vacinal.

Até o último sábado, 1.411.182 doses de vacinas no geral já haviam sido aplicadas no Maranhão. Desse total, 250.796 em trabalhadores da saúde e 212.879 em pessoas com idades de 65 a 69 anos. Um total de 200.777 doses foi aplicado, até agora, em idosos de 70 a 74 anos e 175.915 naqueles com faixa etária entre 60 e 64 anos.

Gestantes

Os números referentes a idosos a partir de 80 anos somam 163.333. Pelo menos 92.012 doses já foram aplicadas em quilombolas e 61.715 em trabalhadores da educação ensino básico. Já aos trabalhadores da educação ensino superior foram destinadas 8.085 doses até o momento.

O andamento do processo de vacinação pode ser uma das explicações para o recuo do número de mortes diárias por Covid-19 no Brasil, que recuou 28,3% em um mês, de acordo com a média móvel de sete dias, divulgada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Os dados mostram que a média diária estava em 2.100 óbitos, abaixo dos 2.930 de 9 de abril.

Em 14 dias, a média móvel de mortes caiu 15,8%, já que, em 25 de abril, o número de óbitos diários estava em 2.495. O ápice de mortes foi registrado em 12 de abril (3.124). Desde então, os registros têm apresentado uma trajetória de queda, com algumas altas pontuais.

A média móvel de sete dias, divulgada pela Fiocruz, é calculada somando-se os registros do dia com os seis dias anteriores e dividindo o resultado da soma por sete. O número é diferente daquele divulgado pelo Ministério da Saúde, que mostra apenas as ocorrências de um dia específico.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte