Reação

Flávio Dino minimiza atos pró-Bolsonaro no Dia do Trabalhador

No Twitter, Dino afirmou que nada ocorrerá após as "autorizações" concedidas pelos apoiadores do presidente

Gilberto Léda / Da Editoria de Política

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h16
Governador acredita que presidente não irá fazer nada após manifestações
Governador acredita que presidente não irá fazer nada após manifestações (Flávio Dino)

SÃO LUÍS - O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), minimizou nas redes sociais os atos convocados para o Dia do Trabalhador por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Com o chamado "Eu Autorizo, Presidente", bolsonaristas organizaram atos em diferentes pontos do Brasil em suporte ao governo, que enfrenta críticas pela condução na pandemia do novo coronavírus.

O nome das manifestações foi uma resposta ao chefe do Executivo, que disse que aguardava "uma sinalização" dos brasileiros para "tomar providências" contra medidas de restrição de circulação decretadas por governadores e prefeitos contra a Covid-19.

No Twitter, Dino afirmou que nada ocorrerá após as “autorizações" concedidas pelos apoiadores do presidente.

“O presidente pediu um ‘sinal’. Então, os apoiadores restantes deram o tal sinal (“eu autorizo”). E o que acontecerá amanhã? A especialidade de Bolsonaro: NADA. No máximo, algumas bravatas no “cercadinho”. Depois, o ócio de sempre. Trabalho? Chance zero”, escreveu o comunista.

Também nas redes, Bolsonaro agradeceu às manifestações dos apoiadores: "O Brasil é verde e amarelo. Obrigada pela confiança. Devemos lealdade a vocês".

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.