Esporte | Jogos Olímpicos de Tóquio-2020

Seleção feminina terá China, Zâmbia e Holanda como rivais em Tóquio

Nesta quarta-feira, 21, um sorteio na sede da Fifa, em Zurique, na Suíça, definiu os grupos da competição e a seleção brasileira
Estadão Conteúdo 21/04/2021 às 17h26
Seleção feminina terá China, Zâmbia e Holanda como rivais em TóquioMelhor resultado da Seleção Brasileira foram duas pratas (Divulgação/CBF)

Zurique - O Brasil já sabe quem serão os seus adversários no torneio de futebol feminino nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, adiados no ano passado por causa da pandemia do novo coronavírus. Nesta quarta-feira, um sorteio na sede da Fifa, em Zurique, na Suíça, definiu os grupos da competição e a seleção brasileira enfrentará China, Zâmbia e Holanda na primeira fase.

Por conta das regras do sorteio, que não permitiam que dois times do mesmo continente estivessem no mesmo grupo, o Brasil já sabia um de seus adversários no Grupo F: a Holanda. O confronto de estreia da seleção feminina será contra a China, no dia 21 de julho, em Miyagi. A campanha olímpica segue no dia 24 diante das holandesas, também em Miyagi. A fase de grupos será fechada contra a Zâmbia, em Saitama, no dia 27.

O torneio de futebol feminino nos Jogos de Tóquio-2020 reúne 12 seleções, divididas em três grupos com quatro equipes cada. Após a fase de grupos, os dois melhores de cada chave e os dois melhores terceiros colocados se classificam para as quartas de final, de onde a competição segue em formato de mata-mata até a decisão da medalha de ouro.

Em busca do inédito título, o Brasil chega a Tóquio como uma das seleções mais tradicionais do torneio olímpico de futebol feminino. No Japão, fará a sua sétima participação na competição, o que faz do país um dos três únicos a disputar todas as edições da competição, ao lado de Estados Unidos e Suécia.

Nas últimas seis edições, a seleção brasileira acumulou 32 jogos, com 15 vitórias, seis empates e 11 derrotas. O melhor resultado foi a medalha de prata, conquistada duas vezes: em Atenas-2004, na Grécia, e em Pequim-2008, na China.

Outra prova da tradição brasileira no futebol feminino são as marcas ostentados por Cristiane e Formiga. Com 14 gols, a atacante é a maior artilheira entre homens e mulheres do futebol nos Jogos Olímpicos. Já a volante, que esteve em todas as competições olímpicas de futebol feminino até aqui, poderá chegar à sua sétima participação em Olimpíadas caso seja convocada pela técnica sueca Pia Sundhage, que por sinal tem um capítulo a parte na história dos Jogos Olímpicos. Ela esteve em todas as seis edições como jogadora, técnica ou parte da comissão técnica.

Confira os grupos do torneio de futebol feminino em Tóquio-2020:

Grupo E - Japão, Canadá, Grã-Bretanha e Chile

Grupo F - China, Brasil, Zâmbia e Holanda

Grupo G - Suécia, Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte