Esporte | Em campo, do jeito que está

FMF não constata ilicitude e jogo "sob suspeita" tem resultado mantido

No entanto, de acordo com o departamento de Competições da entidade, um inquérito na Polícia Civil está em andamento
Thiago Bastos / O Estado 05/03/2021 às 15h57
FMF não constata ilicitude e jogo "sob suspeita" tem resultado mantido Jogo aconteceu sob forte calor na cidade de São Mateus (Divulgação Maranhão Esportes)

A Federação Maranhense de Futebol (FMF), após apuração que inicialmente terminaria até o dia 10 deste mês mas que teve os trabalhos antecipados pelo departamento jurídico da Casa concluiu que o jogo entre Bacabal e São José, realizado no dia 27 do mês com a vitória do time do Mearim por 2 a 1 sobre o time balneário não contou com interferência externa. Logo, de acordo com a FMF, o resultado em campo está mantido.

No entanto, de acordo com o departamento de Competições da entidade, um inquérito na Polícia Civil está em andamento. Se houver novos fatos que confirmem a influência na partida, a decisão de permanência do resultado poderá ser revista.

O Estado antecipou em sua edição de hoje (dia 5) a possibilidade de divulgação das apurações ainda hoje. Segundo o Processo Administrativo, mensagens foram trocadas entre duas pessoas (identificadas por Jorge e Josildo) que seriam os indivíduos que tentariam cooptar os jogadores, mediante pagamento de aproximadamente R$ 2 mil.

Após a suspeita, que envolveu captação de mensagens de áudio e texto via WhatsApp e questionamentos no aplicativo de transmissão da TV FMF no YouTube, a presidência da entidade passou a ouvir partes, dentre elas, jogadores do São José, o ex-técnico do clube, Ricardo Alves e o atual presidente, Paulo Campineiro.

Como a Federação concluiu que a sondagem acerca do recebimento ou não dos valores aos jogadores não se concretizou, a entidade informa que a tentativa de ilicitude não interferiu no resultado em campo.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte