Preservação

Obras recém-inauguradas terão atenção especial no período natalino

Guarda Municipal intensificará ações no decorrer do próximo mês, com o aumento do fluxo de pessoas e para evitar danos nos pontos turísticos reformados

Ismael Araújo / O Estado

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h18
Largo do Carmo foi um dos últimos pontos turísticos do Centro Histórico de São Luís, reformado recentemente
Largo do Carmo foi um dos últimos pontos turísticos do Centro Histórico de São Luís, reformado recentemente (Largo do Carmo)

Os trabalhos e as operações da Guarda Municipal serão intensificados durante o mês de dezembro devido o aumento do fluxo de pessoas no Centro para as compras natalinas como ainda com o objetivo de evitar a ação de vandalismo nas obras recém-inauguradas nessa localidade da cidade. Somente neste mês, pelo menos, duas grandes obras foram já entregues à população. Entre elas, a Praça João Lisboa e a antiga sede da Rede Ferroviária Federal S/A (RFFSA), na Avenida Beira-Mar.

A Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc) informou ontem que os “homens” da Guarda Municipal vão intensificar o trabalho de vigilância na área do centro por conta do fluxo de pessoas, principalmente, na área do Complexo Deodoro/ Panteon, Praça João Lisboa, Largo do Carmo, Rua Grande, Centro Histórico e adjacências.

Ainda segundo a Semusc, diariamente viaturas e rondas ostensivas são feitas nessa localidade pela Guarda Municipal. Além do efetivo de homens a pé e motorizados, os homens da Guarda Municipal também se fazem presente nesses espaços via videomonitoramento com câmeras de última geração e tendo como ponto base no Parque do Bom Menino. Também há outra base de monitoramento na sede da Semusc, na Alemanha, que está em fase final de instalação.

Inaugurada recente

A Praça João Lisboa, Largo do Carmo, Rua de Nazaré e entorno foi uma das obras inauguradas recente, que ocorreu no último dia 11. A área de 12 mil metros quadrados, tombada pelo Patrimônio Mundial, estava com sua estrutura física e monumentos danificados pelo vandalismo e pela falta de manutenção.

A reforma foi executada pela Prefeitura, por meio do Programa São Luís em Obra, em parceria com o Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e o valor da obra está orçado em mais de R$ 6,5 milhões.

O piso da Praça João Lisboa foi trocado e colocado granito como ainda foi trocada a rede elétrica, hidráulica e de drenagem. A iluminação também passou por modificações, mas foi preservado a estética histórica. O Largo do Carmo recebeu novo piso em granito com decoração. As calçadas foram recuperadas e os canteiros receberam um novo gramado e flores. Ainda foram colocados novos mobiliários e os antigos bancos foram restaurados.

As estátuas do jornalista João Lisboa e o busto do frei Carlos da San Martino passaram por um processo de revitalização. Foi realizada limpeza nos monumentos para retirar a sujeira orgânica e química - resultado do processo de oxidação do bronze. Já, as ruas adjacentes, inclusive, a de Nazaré, passaram pelo processo de revitalização.

A Praça da Bíblia também foi reconstruída por meio do programa São Luís em Obras. O local recebeu projetos de paisagismo, urbanização, iluminação, entre outras melhorias. O espaço é mais um ambiente de lazer, convivência, prática esportiva e cultural na cidade.

Novo cartão-postal

A antiga sede da Rede Ferroviária Federal S/A (RFFSA), localizada na Avenida Beira-Mar, é o novo cartão-postal da cidade. Ela foi totalmente reformada e entregue no último dia 12 à população. O espaço abriga o mais novo espaço de cultura, arte, entretenimento e vivência de São Luís.

A RFFSA, no momento, é o Complexo Cultural e Artístico da RFFSA e conta com museu ferroviário, exposição de quadros, pintura, arte contemporânea, artesanato, restaurante, cafeteria, sorveteria, além de um polo tecnológico como ainda tem vídeo mapping e decoração de Natal.

Complexo reformado

O Complexo Deodoro, que engloba as praças Deodoro, Pantheon e as alamedas Gomes de Castro e Silva Maia, foi entregue no dia 22 de dezembro de 2018. Esse ponto da cidade passou por uma total revitalização.

O local conta com um novo piso, banheiros públicos, caramanchões, bancos, lixeiras, paisagismo completo, iluminação, policiamento em tempo integral, voltou os bustos, que foram retirados da Praça do Pantheon há mais de uma década devido a ação de vândalos.

As obras tiveram início em maio de 2018 e fazem parte do programa federal PAC Cidades Históricas, programa de revitalização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em parceria com a Prefeitura.

Rua Grande

A Rua Grande, considerada como sendo um centro comercial da cidade, foi entregue para comunidade ainda no segundo semestre do ano passado. A obra da reforma também foi uma parceria entre a Prefeitura e o Iphan.

Esse espaço recebeu serviços de esgotamento sanitário e obras de drenagem profunda, pavimento das calçadas e do meio da via. A reforma abrangeu uma série de ações que somaram mais de R$ 51 milhões em investimento. Desta quantia, R$ 38 milhões vieram do Governo Federal.

Essa reforma contemplou uma área de quase 34 mil m² do Centro Histórico, que vai do Largo do Carmo até o cruzamento com a Rua do Passeio, além do Complexo Deodoro. A obra finaliza com a implantação de fachadas e revisão dos sistemas de saneamento básico e de sinalização dessa localidade.

Depredação

Durante o pico da pandemia da Covid-19, abril e maio deste ano, as ruas da área do centro de São Luís tiveram um baixo fluxo de pessoas e a Praça da Alegria acabou sendo alvo de vândalos. Várias placas de mármore dos bancos foram levadas por criminosos, segundo quem transita por ali, pela ausência de guardas municipais, principalmente, durante a noite e madrugada.

Somente em um dos bancos dessa praça os bandidos chegaram a levar mais de cinco pedras de mármore. Também era possível observar que as bases de concreto e lixeiras foram danificadas e fiação elétrica estava exposta.

Representantes do Ministério da Cultura e do Governo do Maranhão, da Prefeitura e do Iphan entregaram a Praça da Alegria reformada à comunidade, no dia 26 de março de 2015. A obra da reforma foi financiada pelo programa federal PAC Cidades Históricas em São Luís e o investimento de R$ 865,7 mil.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.