Cidades | Imperatriz

Pandemia impulsiona busca por estilo de vida e hábitos saudáveis

Pesquisas evidenciam como a covid-19 está afetando o estilo de vida e comportamento dos brasileiros
29/09/2020 às 14h21
Pandemia impulsiona busca por estilo de vida e hábitos saudáveis Momento fez com que empresas incentivassem hábitos saudáveis (Divulgação)

IMPERATRIZ - Controle de peso, alimentação saudável e exercícios físicos deixaram de ser apenas discursos repetitivos dos médicos para se tornar motivo de alerta para a maioria dos brasileiros que decidiram rever seu estilo de vida, reorganizar a alimentação e pôr em prática a antiga meta de uma vida mais saudável. A pandemia do novo coronavírus traz esse tema ainda mais para a realidade à medida que os estudos evidenciam um risco maior de mau prognóstico e mortalidade nos indivíduos obesos, diabéticos, hipertensos e com síndrome metabólica.

O isolamento social implicou em limitações na prática de atividades físicas, além de estresse psicológico e econômico, ante as notícias crescentes do número de óbitos, onde as pessoas se viram obrigadas a se preocupar com sua saúde física, mental e emocional. Apesar de no início da pandemia as atividades físicas ficarem comprometidas por conta do isolamento, várias pessoas conseguiram driblar esse momento usando o tempo de reclusão para se exercitar.

É o caso da analista de sistemas, Lucimeire Souza, que conta como o isolamento foi um aliado na rotina física. “Já faço academia há dois anos, e não tive dificuldade em fazer exercícios em casa. Fui atrás de treinos na internet e consegui fazer minha rotina, inclusive, alcancei resultados tão esperados quanto na própria academia”.

Existem também pessoas que não seguiam um ritmo de exercícios físicos, mas optaram, agora, por iniciar alguma atividade física, como a profissional de suporte técnico, Edynara Vieira. “Eu sempre tive vontade de iniciar uma rotina física, porém sempre deixei em segundo plano. Agora, não só por conta da pandemia, mas também pelo bem-estar físico e emocional, iniciei os exercícios e me sinto bem melhor”.

Em pesquisa online encomendada pela Bayer (empresa química e farmacêutica alemã), foram traçados o comportamento e os impactos da pandemia na rotina dos brasileiros. O estudo revela que 84% dos entrevistados desejam mudar o estilo de vida, mas apenas 1/3 deles consegue pôr em prática os novos hábitos com regularidade. O brasileiro atualmente entende que o cuidado com o próprio corpo e saúde traz como principais benefícios o estímulo do sistema imunológico (31%), a diminuição da probabilidade de ficar doente (25%) e a promoção do bem-estar (21%).

Outro dado importante levantado pela pesquisa evidencia que os brasileiros acreditam que alimentação saudável é a principal definição de autocuidado: 87% concordam que a saúde é resultado do que se come e 81% dos entrevistados gostariam de se alimentar melhor.

O cuidado com alimentação foi um dos hábitos experimentados durante o período de isolamento social pelo auxiliar de escritório, Thyago Fialho. Ele conta que a redução do consumo de produtos industrializados e dos gastos com refeições fora de casa apareceram junto com a vontade de cozinhar e viu sua alimentação melhorar na quarentena. “ Com a pandemia e mais tempo em casa, me acendeu o alerta por preparar minha própria alimentação e também buscar por receitas para aumentar a imunidade, além de alimentos saudáveis”.

Esse cenário também trouxe um novo momento para as empresas que​, junto com os protocolos de segurança, também passaram a incentivar hábitos saudáveis. A empresária Cíntia Miranda viu essa necessidade​ e ​conta que saiu em busca de apoio​, encontrando-o junto ao Serviço Social da Indústria (SESI-MA) que​, neste período de pandemia​, redesenhou os serviços ofertados e tem desenvolvido o projeto SESI Medida Saudável, como maneira de incentivar e melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores, integrando ações de atividades físicas, orientações de alimentação saudável e saúde mental.

“Eu precisava, de alguma forma, fornecer informações aos colaboradores para manutenção de um estilo mais saudável de vida na empresa, pois sabemos que trabalhador com saúde impacta positivamente na rotina. E com esse novo cenário, é muito importante que eles se cuidem ainda mais, até porque manter uma boa alimentação e a prática de atividades físicas melhora a imunidade e o bem-estar das pessoas”, declara Cíntia.

A nutricionista, Thalita Almeida, alerta para a importância da alimentação aliada à prática de atividade física. “Esse período acendeu um alerta importante para o cuidado com a alimentação e ​o corpo, e é de suma importância que as pessoas valorizem e iniciem uma atividade física, saiam da zona de conforto e ponham em prática a antiga meta de uma vida mais saudável, entendendo que saúde física e mental nem sempre são sinônimos de corpo esbelto e magro, e vida saudável não significa dietas restritivas ou limitadas”.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte