Política | Debate

Flávio Dino tem segunda live com Gilmar Mendes e consolida aproximação a núcleo do Judiciário em Brasília

Comunista, virtual adversário de Jair Bolsonaro na eleição de 2022 participou de primeira live com ministro do STF no mês de junho; a segunda foi na sexta-feira, 10
Ronaldo Rocha/Da Editoria de Política12/07/2020 às 06h34
Flávio Dino tem segunda live com Gilmar Mendes e  consolida aproximação a núcleo do Judiciário em BrasíliaO governador do Maranhão, Flávio Dino, já fez duas lives com o ministro do STF, Gilmar Mendes (agência Secap)

São Luís - O governador Flávio Dino (PCdoB) participou de duas lives junto ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes durante o período de quarentena em decorrência da pandemia do Covidr-19, e tem buscado a consolidação de uma imagem de prestígio junto a núcleo do Judiciário em Brasília.

O comunista atua como um dos principais adversários do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), que por sua vez, enfrenta desgaste junto à Suprema Corte do país.

Na primeira live, promovida no início do mês de junho pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Dino participou de um debate virtual junto a Gilmar Mendes e ao presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (AOB), Felipe Santa Cruz.

O evento, promovido pela Associacao dos Advogados e Advogadas pela Democracia, Justica e Cidadania (ADJC), teve como tema “Necessidade de União Nacional pela Democracia” e foi mediado pelo professor Luiz Pinguelli Rosa.

Já o segundo debate virtual, realizado na última sexta-feira, foi o Seminário Nacional em Defesa da Vida, Democracia e da Constituição.

Além do governador do Maranhão e do ministro do STF, Felipe Santa Cruz - assim como no primeiro evento -; Aldo Arantes, coordenador da ADJC; Jane Calixto, presidente da Comissão de Direito Sindical da OAB-CE; Lênio Streck, advogado e procurador de Justica aposentado; Martônio Alverne, procurador do MP de Fortaleza; Marcelo Carttoni, professor universitário de MG; Marcelise Azevedo, advogada e Pietro Alarcon, professor da PUC, participaram do evento.

Em reportagem publicada pelo Portal Vermelho, vinculado ao PCdoB, Aldo Arantes, um dos debatedores, deu cunho político ao evento.

“Vivemos sob uma crise de diversas dimensões – sanitária, política, econômica e social. Por conta de um governo genocida, o Brasil tem mais de 60 mil mortos e mais de 1,6 milhão de pessoas infectadas pelo coronavírus”, disse, e completou: “A política econômica está agravando a situação e aprofundando a desigualdade.”

Ele também pregou um suposto “risco de um golpe”, por parte do presidente Jair Bolsonaro. O debatedor afirmou que Bolsonaro e seus aliados manifestam “um profundo desrespeito à democracia e ameaças às instituições, como o Congresso e ao Supremo”. Assim, “a luta pela democracia está na ordem dia”, finalizou.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte