Ação social

Apoio aos menos favorecidos no combate aos impactos da Covid-19

No Maranhão, a Cruz Vermelha vem realizando várias ações em São Luís, entre as quais destaca-se o projeto "Sem fome na rua", que leva alimento e suprimentos para pessoas em situação de rua

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h19
Cruz Vermelha vem atuando com ações sociais em pontos estratégicos
Cruz Vermelha vem atuando com ações sociais em pontos estratégicos (cruz vermelha)

São Luís - Os impactos sociais provocados pela pandemia de coronavírus têm avançado sobre a sociedade com a mesma rapidez com que ascende o número de casos por todo o estado. Na tentativa de mitigá-los, a Cruz Vermelha Brasileira no Maranhão tem buscado apoio e empenhado todos os esforços, por meio de seu voluntariado, para atender às necessidades mais básicas daqueles que ficaram ainda mais vulneráveis com o alastramento da Covid-19: a população em situação de rua e pessoas à margem da extrema pobreza, ainda desassistidas pelo poder público.

Na última segunda-feira (15), a entidade celebrou um mês da ação “Sem fome na rua”, sua principal iniciativa direta de combate ao novo coronavírus e que em muito tem contribuído para evitar um caos social em São Luís, epicentro da infecção no Maranhão. “A Cruz Vermelha desenvolve ações humanitárias em situações de emergência e a que o nosso estado está enfrentando é claramente muito grave e, por isso, requer a nossa intensa participação. Por meio do nosso trabalho, que só é possível a partir da doação de pessoas e empresas que se sensibilizem com a vida humana, temos saciado a fome de muita gente e ajudado de tantas outras formas a nossa população”, destacou o presidente da Cruz Vermelha Brasileira no Maranhão, Carlos Rangel.

“Com a mesma bravura que os profissionais de saúde da linha de frente, nosso voluntariado tem saído do conforto de seu lar para atender quem não tem um teto ou quem está sem nada para saciar a fome. Seguimos nessa missão, mesmo com todos os riscos, iguais para todos, por entendermos a necessidade de um cobertor numa noite fria e de um prato de comida quando o corpo pede. E só entendemos isso porque enxergamos o outro com amor e compaixão”, complementou a coordenadora de voluntários da Cruz Vermelha Brasileira no Maranhão, Cleidiane Costa.

Ações sociais
Em 30 dias de ações sociais no intuito de combater os impactos da Covid-19, a Cruz Vermelha Brasileira no Maranhão angariou recursos para que fossem preparadas e distribuídas 1.718 porções de sopa, 300 pães, além de repassar aos mais carentes 2.100 peças de roupa e 626 kits de higiene pessoal, compostos por sabonete, álcool em gel a 70% – necessários para a lavagem das mãos, e máscaras de pano reutilizáveis. Nesse período, além dos mais vulneráveis, a entidade também prestou assistência à profissionais essenciais neste momento, como motoristas e cobradores de ônibus e profissionais de saúde de unidades para tratamento de pacientes com Covid-19, além de acompanhantes dos enfermos.

Durante as ações desenvolvidas nesse um mês, alguns parceiros foram fundamentais para que a Cruz Vermelha no Maranhão conseguisse chegar em determinados lugares da capital, onde estão concentradas as ações humanitárias da entidade, sobretudo pela velocidade com que o número de casos ascende. Em parceria com o 24º Batalhão de Infantaria de Selva (24° BIS), Batalhão Tiradentes de Polícia Militar, 9º Batalhão de Polícia Militar (9º BPM), Polícia Rodoviária Federal do Maranhão (PRF), Defesa Civil Municipal, CEASA-MA, dentre outros colaboradores, a organização interviu para que os mais vulneráveis não tivessem fome e conseguissem, mesmo que minimamente, conforto para atravessar essa realidade.

“Firmar parceria sempre foi e será a nossa única forma de manter vivos os trabalhos que a Cruz Vermelha no Maranhão vem desenvolvendo. Não tem sido uma tarefa fácil conseguir apoio para fortalecer ainda mais as atividades sociais que estamos realizando para combater o coronavírus e seus efeitos, mas continuamos em busca daqueles que, como nós, sentem pulsar na veia o sentimento fraternal em colaborar para a preservação da vida humana”, destacou o presidente da entidade. “Aos que já estão nos apoiando, a nossa gratidão. Aos que têm interesse, que nos procure, pois somente a partir de mais colaboradores é que conseguiremos alcançar mais pessoas”.

SAIBA COMO APOIAR

Para que a ação "Sem fome na rua" continue acontecendo e ajudando centenas de pessoas em situação de rua e de vulnerabilidade social durante a pandemia de coronavírus em São Luís, a Cruz Vermelha Brasileira no Maranhão conta com o apoio de pessoas e empresas, e pede que os interessados façam suas doações.

Todos os interessados em contribuir com as ações humanitárias da organização e realizarem suas doações integrarão, automaticamente, o projeto "Ações falam mais que palavras". É por meio dele, atualmente, que a Cruz Vermelha no Maranhão está levantando fundos para manter suas atividades sociais no estado.

Vale lembrar que os interessados podem doar itens de higiene pessoal (sabonete, creme e escova dental, álcool em gel, absorvente etc.), de proteção individual (máscara descartável ou reutilizável) e do gêneros alimentício, bem como água mineral, roupas e cobertores. As doações devem ser deixadas na sede da entidade, localizada na Avenida Getúlio Vargas, no Monte Castelo, entre 9h e 17h. Ou entrar em contato pelos telefones: (98) 3249-9712 e (98) 98892-8294.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.