Opinião | Artigo

E as lanternas continuam acesas

Natalino Salgado Filho, Médico, doutor em Nefrologia, reitor da UFMA, membro da ANM, da AML, da AMM, Sobrames e do IHGMA23/05/2020

A enfermeira britânica Florence Nightingale, durante a guerra da Crimeia, fez total diferença por seu conhecimento, ousadia e determinação em salvar vidas. Incansável, percorria os acampamentos com a lanterna, pois a escuridão noturna não era obstáculo ao seu dever. Seu gesto tornou-se símbolo e referência de dedicação a este saber.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

Assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte