Política | Seletividade

Dino "ignora" rombo previdenciário e cita crise internacional para justificar investimentos

Comunista falou de desafios fiscais do estado sem fazer qualquer tipo de menção a déficit bilionário
Thiago Bastos09/03/2020 às 09h49
Dino "ignora" rombo previdenciário e cita crise internacional para justificar investimentosFlávio Dino ainda não se manifestou sobre rombo previdenciário (Reprodução)

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) ignora o rombo previdenciário revelado em sua edição de hoje (9) de O Estado e cita crises nacional e internacional para justificar dificuldades em investimentos no Maranhão. De acordo com o gestor, é necessário ponderar que o estado possui “diversos desafios históricos”.

Ainda de acordo com o comunista, será “feito o possível” para a manutenção de serviços públicos e direitos. Segundo revelou O Estado, com base no “Relatório Resumido de Execução Orçamentária” do Tesouro Nacional, o estado terminou 2019 com um déficit aproximado de R$ 1,01 bilhão nas contas previdenciárias.

Em 2018, ainda segundo o documento, o saldo negativo foi de R$ 1,1 bilhão. Por enquanto, o governo descarta qualquer possibilidade de execução de reforma previdenciária.

No ano passado, os deputados maranhenses – para minimizar estes valores – aprovaram uma elevação nos valores das alíquotas previdenciárias para, pelo menos, 70 mil servidores estaduais.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte