O Mundo | Direitos humanos

Diretor da Human Rights Watch tem entrada barrada em Hong Kong

Kenneth Roth ia para a cidade lançar relatório que descreve violações dos direitos humanos pela China
14/01/2020

HONG KONG — Enfrentando um movimento antigoverno e pró-democraciahá sete meses, o governo de Hong Kong negou, no domingo, 12, a entrada do diretor global da Human Rights Watch (HRW), Kenneth Roth. A Chancelaria chinesa justificou o ato alegando que a organização que fiscaliza o direitos humanos encoraja os manifestantes anti-China a “realizarem ações violentas e extremas”.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte