Vida | Fique Atento

Quais os cuidados essenciais com seu cachorro no fim do ano

Veterinária montou um guia com as principais dicas para garantir que o seu filhote de quatro patas fique seguro durante a festa de Réveillon
31/12/2019
É importante redobrar os cuidados com o que o animal come nas festas

SÃO PAULO - Fim do ano é época de confraternizações e encontros que, em geral, envolvem comida, bebida, decoração e barulho. É também um período no qual as atenções com os cachorros devem ser redobradas para evitar contratempos e garantir que eles aproveitem a temporada de festas da melhor maneira possível. Pensando nisso, Thaís Matos, veterinária da DogHero , maior empresa de serviços para pets da América Latina que, através do site e app, conecta quem tem animal de estimação a uma comunidade de passeadores, pet sitter e anfitriões escolhida a dedo, montou um guia de cuidados para ajudar os papais e mamães de filhotes de quatro patas a se prepararem para a fase festiva e garantirem um fim de ano sem sustos para eles e para os seus cãezinhos. Confira abaixo:

1 - Cuidado com os fogos de artifício
Embora encantem os humanos, eles são bastante assustadores para os cachorros. Isso porque os cães têm o ouvido mais sensível que o nosso e ouvem mais alto. Assustados com o som, eles podem começar a babar, se esconder, tremer e até tentar fugir. Para evitar esse cenário, não solte fogos na sua casa e esteja por perto do seu filhote de quatro patas durante a queima de fogos para tranquilizá-lo. Além disso, é recomendado também que você:
Feche portas e janelas perto da hora da virada e coloque uma música alta;
Caso os fogos começem e ele continue ouvindo, faça festa, como se fosse uma comemoração;
Ofereça petiscos ou brinquedos que ele adora;
Não se mostre preocupado com o medo dele e se mostre no controle da situação;
Não pegue-o no colo mesmo que ele peça, pois isso demonstra que ele está em situação de perigo

2 - Atenção para rotas de fuga!
Levando em consideração a movimentação e barulho típicos do período, as chances do seu cãozinho tentar fugir são altas. Por isso, mantenha portas e portões sempre fechados e peça para que todos que passarem pela sua casa sigam a mesma instrução. Cuidado também com janelas, frestas e qualquer outro pequeno espaço aberto. Para você, pode não ser nada de mais, mas para o cachorrinho pode ser a oportunidade ideal de escapar.

3 - Fique de olho no que ele come
Como no final de ano as refeições acabam sendo feitas em família ou amigos, e nem todos sabem dos riscos que compartilhar pratos humanos pode trazer aos cãezinhos, é importante redobrar os cuidados. Ingerir alimentos diferentes do que ele está acostumado pode fazer o seu cachorro vomitar, sofrer uma intoxicação ou ter reações mais graves. Se isso acontecer, leve-o imediatamente ao veterinário. Abaixo, seguem exemplos de produtos típicos das refeições de ano-novo que fazem mal ao cãozinho e que, portanto, devem ser evitados:
Uvas e uvas passas (inclusive in natura);
Chocolate;
Macadâmia;
Caroço de ameixa;
Caroço de pêssego;
Cebola;
Carnes temperadas

4 - Atenção também ao que ele bebe
Assim como as comidas humanas, as bebidas alcoólicas são um risco para os animais de estimação. Ou seja: tome cuidado na hora de abrir espumantes e outras bebidas que podem sujar o chão. Desse modo, você evita que o cãozinho tenha fácil acesso a elas. Lembre-se também de ficar atento ao comportamento dele durante as festas e, caso note algo estranho, procure ajuda de um veterinário imediatamente.

5 - Decoração não é comida, nem brinquedo
A decoração natalina é colocada em dezembro, mas só sai de cena em janeiro. Por isso, durante o período, é preciso ter atenção redobrada. Luzes, aparelhos eletrônicos e pisca-pisca (que causam choques!) chamam a atenção dos peludos e envolvem energia elétrica, baterias e outros materiais perigosos. Portanto, evite deixar objetos como esses ao alcance dos animais de estimação. Além disso, outros materiais usados para montar a decoração, como plantas, podem ser tóxicos para os pets. Um exemplo é a planta bico-de-papagaio, tipicamente usada na decoração de Natal.

6 - Evite deixar o cachorro estressado
Festas em família, reencontro com amigos e outras situações fora da rotina típicas do fim do ano e podem deixar os cães estressados ou nervosos. Por isso, tente evitar ao máximo tirar o seu cãozinho da própria rotina para garantir uma passagem de ano tranquila para ele. Também fique de olho nas crianças, pois elas podem querer abraçar e brincar com o cãozinho, mas, pelo contexto todo, ele pode, inclusive, ficar arisco. Respeite o espaço do seu filhote de quatro patas e deixe-o separado caso ele demonstre medo ou incômodo com a movimentação na sua casa.

7 - Não esqueça de dar atenção para o seu filhote
Muitas vezes, por causa da movimentação do final do ano, o cãozinho pode ser deixado de lado e receber menos atenção do que antes. Em uma época com tantas situações delicadas e estressantes para os peludos, procure não descuidar das suas necessidades, como brincar, passear. Afinal, ele merece!

.

Use a técnica da faixa para cachorro

Muitos cães encaram os fogos de artifício como uma ameaça por ser algo bastante ruidoso e inesperado. Uma das principais dicas é utilizar uma faixa chamada de ‘Tellington Touch (TTouch)’.A técnica consiste em passar uma atadura em alguns pontos do corpo do seu cãozinho para que ele se sinta mais seguro. Basta utilizar uma faixa, bandagem ou um pano.
O procedimento é simples: coloque o tecido na altura do peito do cachorro; cruze as pontas depois do pescoço, na região do dorso, e depois faça o mesmo para baixo, sob o dorso. Por fim, dê um nó firme perto da coluna. Garanta que a faixa fique bem presa ao corpo do cachorro, mas sem apertá-lo. Deixe o nó na lateral do corpo do cãozinho, nunca sobre a coluna. "É importante colocar a faixa em momentos comuns ou pelo menos 30 minutos antes da virada para que o cão se acostume e não assemelhe a técnica aos fogos, ficando assim traumatizado", explica Thaís Matos, veterinária da DogHero.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte